Inovação

Máscara ‘inteligente’ que se esteriliza sozinha é aposta criativa contra coronavírus

por: Redação Hypeness

Com a necessidade comprovada do uso de máscaras para evitar a propagação do novo coronavírus em ambientes públicos, empresas e iniciativas de tecnologia têm se dedicado a desenvolver alternativas mais confortáveis e reutilizáveis do importante equipamento de proteção. Foi assim que surgiu o protótipo da primeira máscara transparente, com esterilização automática e feita a partir de materiais totalmente recicláveis.

Chamada de LEAF Mask, o produto foi projetado para permitir o conforto do usuário e chegar o mais próximo possível de promover a sensação de estar sem máscara. Desenvolvido pela companhia Redcliffe Medical, sediada em Detroit, nos Estados Unidos, o equipamento foi registrado e aprovado pela FDA (Food and Drug Administration, agência federal americana responsável por regular serviços e produtos de saúde pública) e é leve, feito de silicone, possui qualidade de filtro de ar N99 (ainda mais potente que a popular filtragem N95) e foi confeccionado com o auxílio de tecnologia aeroespacial.

– Mãe surda cria máscara que permite leitura labial e a propagação de sorrisos

Assim como em diversos países, usar máscaras é obrigatório em quase todos os estados brasileiros para evitar a propagação do vírus. Em cidades como São Paulo, a não utilização do equipamento de proteção pode até acabar em multa de 500 reais para cidadãos e de cinco mil reais para estabelecimentos que não cumprirem o decreto.

Pensando na imensa demanda global, a máscara LEAF oferece ainda ajuste universal — podendo ser adaptada para diferentes tamanhos de rosto — e filtros N99 + HEPA \ HEPA-Carbon localizados estrategicamente ao redor do queixo para facilitar a comunicação visual; questão importante para pessoas com deficiência auditiva que se comunicam por meio de gestos e da leitura facial de outros indivíduos.

A transparência do aparato de proteção também permite desbloquear seu smartphone por meio de reconhecimento facial sem a necessidade de removê-lo do rosto.

– Professor e ex-catador cria computador de R$ 22 para ajudar crianças na pandemia

Como levantado pelo site “Design Taxi“, uma possível desvantagem da LEAF Mask poderia ser o embaçamento do material transparente, mas a tecnologia de filtragem presente na máscara impede que isto aconteça.

Como a máscara se autoesteriliza

Disponível em três versões, os modelos da LEAF apresentam diferentes níveis de esterilização. A mais básica, denominada Leaf HEPA, vêm com filtros N99 + HEPA e filtragem com carvão ativado para a destruição de odores e de substâncias orgânicas, assim como as duas outras possibilidades mais caras.

– Tecnologia utiliza microalgas para absorver gás carbônico e reduzir emissões

Na Leaf UM, o modelo intermediário, foi adicionado uma pequena luz UV-C para exterminar patógenos no nível do DNA. Já na Leaf PRO, a opção premium, também é possível controlar a ventilação da máscara e checar a qualidade do ar por meio de sensores sincronizados com um aplicativo para smartphone.

No momento, as máscaras LEAF ainda estão no processo de crowdfunding, mas já conseguiram bater a meta de arrecadação de verba para a produção antes mesmo do fim do tempo limite.

Publicidade

Fotos: Divulgação


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Rio Sena, em Paris, é transformado em cinema a céu aberto com distanciamento social