Debate

Mel Lisboa e a exposição de briga com professora da filha diz muito sobre ética nas redes sociais

por: Yuri Ferreira

A atriz Mel Lisboa criou uma polêmica na internet. Ela expôs uma conversa de Whatsapp em que aparece criticando a professora de um de suas filhos. Conforme visto nas mensagens, a educadora acabou se referindo ao conjunto de pais como ‘mamães’. Mel viu machismo no comportamento da docente, e pediu que ela se retratasse, usando o termo ‘papais’ também. Após uma tempestade de críticas na internet, Lisboa apagou a publicação e pediu desculpas em seu Instagram.

– Professor caminha mais de 8 Km por dia para entregar almoços gratuitos para alunos

Mel Lisboa está em ‘Coisa Mais Linda’, produção da Netflix que aborda questões raciais no Brasil

Boa parte das críticas a postura da atriz não se refere à crítica dela: que é válida e importante. Ao excluir os homens do diálogo entre pais e mestres, muitas vezes se estigmatiza ainda mais a paternidade e se reforçam estruturas machistas. Em contrapartida, a postura de Mel foi bastante criticada pela maneira ríspida com que se comportou com a professora e, posteriormente, por expôr essa conversa nas redes sociais, o que foi completamente desnecessário e vexatório com a profissional.

– Filho interrompe aula online do pai professor para mostrar dente de leite que caiu

Você pode ver a conferir a conversa nesse tweet:

Ao invés de discutir a posição em conversa privada, a atriz apelou para a web. Os internautas criticaram bastante Mel pelo seu posicionamento:

Um dos principais debates recaiu sobre a saúde mental dos professores. Segundo dados de 2018 da revista Nova Escola, a questão é grave: a ansiedade acomete mais de 68% dos educadores, 39% tem insônia e 28% deles afirmaram que tem ou já tiveram de depressão.

– Maternidade na Quarentena: 12 mães falam sobre as alegrias e os desafios do momento

Essas questões, certamente, se agravam no difícil período da quarentena; um artigo da Theravive, empresa americana de psicologia, reitera que, além disso, tudo, o professor acaba cumprindo o papel de “terapeuta” de seus alunos, agindo como um segundo apoio emocional, aumentando ainda mais a carga psicológica nesse tipo de profissional. Expor alguém na internet não ajuda muito nessa situação.

Se Mel estava certa em sua critica à fala com tons machistas da professora, por outro, foi insensível e pouco empática com uma professora. Não pegou bem não. Aí, ela pediu desculpas:

 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.


X
Próxima notícia Hypeness:
Morador em situação de rua morto em padaria que continuou aberta teve enterro pago por moradora do bairro