Sustentabilidade

Método Miyawaki: pequenas florestas estão sendo plantadas pela Europa para restaurar a biodiversidade

por: Vitor Paiva

Na década de 1970, o botânico japonês Akira Miyawaki, diante da descoberta de que então somente 0.06% das florestas do país eram nativas, desenvolveu um método de restaurar essas vegetações originais em terras degradadas ou destruídas. O processo, intitulado Método Miyawaki, se dá em quatro passos simples, e através dele o botânico criou 1.700 novas florestas por toda a Ásia, com quase a totalidade se desenvolvendo em ecossistemas permanentes com o passar dos anos. Por isso o método foi aplicado em todo o mundo, e é atualmente utilizado em diversos países europeus – mas qual é o segredo da técnica desenvolvida por Miyawaki?

Floresta ao redor da Muralha da China, plantada através do método © Wikimedia Commons

O primeiro passo é a identificação, ao redor do ponto onde se deseja plantar a nova floresta, das plantas nativas que melhor se adaptam à região. Em seguida, preparar o terreno – através da limpeza do solo, a adição de nutrientes orgânicos, preparação de elementos para ajudar na retenção de água e a criação de uma colina com até 30 graus de inclinação. O terceiro passo é plantar entre 3 a 5 pequenas árvores por metro quadrado e, por fim, aguar e cuidar da plantação, contra pragas e ervas daninhas, pelos três anos seguintes – e o resultado é uma nova floresta em sua região, crescendo em velocidade até dez vezes maior, e com vinte vezes maior biodiversidade.

O botânico japonês Akira Miyawaki © Wikimedia Commons

Por isso o Método Miyawaki vem sendo utilizado para a criação de florestas urbanas na França e na Bélgica, e de pequenas florestas na Holanda, como esforços para ajudar a combater as mudanças climáticas. Na França e na Bélgica o método já plantou 21 mil árvores em 7 mil metros quadrados, e por diversos estudos se concluiu que o uso de vegetações nativas facilita todos os processos, a começar pela polinização e todo o processo pela biodiversidade de um ecossistema. As florestas desenvolvidas pelo Método Miyawaki trazem maior variedade de alimentos, abrigos, insetos, lesmas, anfíbios, borboletas e muito mais.

Floresta urbana na Bélgica © Instagram

Nascido em 1928, Akira Miyawaki tornou-se uma sumidade internacional em botânica e reflorestamento, como um especialista na restauração de vegetação natural em terras degradadas. Professor emérito na Universidade Nacional de Yokohama e diretor do Centro Japonês de Estudos Internacionais em Ecologia, Miyawaki recebeu, entre muitos outros, o prêmio Blue Planet Prize, em 2006, por seus esforços extraordinários pela resolução de problemas ambientais.

Akira Miyawaki © PxHere

Publicidade

© fotos: créditos; Foto destaque: https://www.afforestt.com/


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Este pequeno ecossistema permite cultivar hortaliças e criar peixes ao mesmo tempo