Tecnologia

MIT desenvolve robô UV autônomo capaz de higienizar depósito de comidas em segundos

por: Vitor Paiva

O combate à Covid-19 é um esforço de certa forma em paradoxo: por um lado, uma simples mão de sabão e água é capaz de matar o vírus; por outro, o Sars-Cov-2 pode estar por toda parte, e sobre qualquer superfície, como um vírus especialmente contagioso. Assim, para além do distanciamento social fundamental, é natural que novas tecnologias venham sendo desenvolvidas pela criação, por exemplo, de robôs capazes de higienizar ambientes com maior eficácia e mais rapidez – exatamente o que cientistas da prestigiada universidade MIT, nos EUA, desenvolveram: um novo sistema robótico capaz de desinfetar superfícies diversas e neutralizar o coronavírus em um ambiente em questão de minutos.

© Alyssa Pierson/CSAIL

A novidade nasce de uma parceria entre o Laboratório de Ciências da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) da MIT e a empresa Ava Robotics com o banco de alimentos Greater Boston Food Bank, e utiliza luz ultravioleta integrada com robótica. O resultado é um sistema capaz de desinfetar todo um armazém – ou um banco de alimentos, tão importante em um momento como o atual – em somente meia-hora. O uso da tecnologia, segundo os especialistas, não é restrito, no entanto, a espaços como depósitos, e pode também desinfetar fábricas, restaurantes, supermercados e mais.

© Alyssa Pierson/CSAIL

“Trata-se de uma oportunidade única para oferecer poder desinfetante adicional e reduzir o risco de exposição à Covid-19”, disse Alyssa Pierson, uma das pesquisadoras da CSAIL.

Inicialmente uma equipe opera o robô remotamente,  fim de ensinar o caminho pelo depósito, para em seguida possibilitar ao sistema a autonomia de navegar sem a necessidade de uma pessoa no comando. É possível estabelecer pontos especiais de limpeza e determinar caminhos específicos como rotas fixas, nas quais a intensidade da luz ultravioleta e as necessidades específicas serão percebidas pelo sistema e determinadas pela equipe.

O primeiro modelo vem sendo desenvolvido especialmente para o banco de alimentos de Boston, mas o algoritmo poderá de forma simples ser adaptado, no futuro, para outros ambientes.

© reprodução

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Calculadora de leiturabilidade diz se seu texto é fácil ou difícil de entender