Debate

Motoristas em MG são agredidos, pasmem, por exigirem que passageiros usem máscaras

por: Yuri Ferreira

Motoristas de transporte público urbano de Minas Gerais estão sendo agredidos por exigirem que passageiros usem máscaras de proteção contra o coronavírus. Em Ibirité, um profissional levou socos e ficou ferido por impedir que um passageiro entrasse sem máscara no veículo. Na capital mineira, um ônibus foi atacado com uma pedra e teve uma janela quebrada por um vândalo que não queria respeitar a imposição legal de utilização de máscaras em espaços fechados.

– Vídeo mostra como diferentes máscaras contém a disseminação da Covid-19

Motorista de ônibus foi agredido após tentar impedir que passageiro sem máscara entrasse no transporte coletivo

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de BH (STTR-BH) detalhou ao G1 que os profissionais tem sofrido ataques constantes e ameaças de passageiros que se recusam a se proteger e proteger os outros. “Ameaça do tipo: ‘Chegando lá no final você vai ver’, ‘Amanhã você tá aqui de novo’, ‘Olha, olha, motorista, sabe com quem você tá mexendo?’ Sem contar alguns palavrões também que são proferidos por quem não quer usar o equipamento”, detalhou Paulo César ao G1.

Uma cena trágica e similar aconteceu na França: o motorista de transporte urbano Philippe Monguillot foi espancado por exigir que passageiros fizessem o uso obrigatório de máscara dentro de seu ônibus em 5 de julho. Em estado gravíssimo, ele não se recuperou e morreu na última sexta-feira. Ele trabalhava na região de Baiona, próxima da fronteira com a Espanha. Ontem, milhares de moradores da cidade compareceram ao funeral do trabalhador, mais uma vítima da estupidez coletiva.

– 7 ideias melhores do que a da Osklen, que vende máscaras por R$ 147 em plena pandemia

Philippe Monguillot não resistiu após ser espancado por passageiros que recusavam-se a utilizar máscara dentro do ônibus

Os casos em Minas têm acontecido desde maio. O uso de máscaras é a única maneira de fazer uma proteção coletiva – inclusive do passageiro que se recusa a utilizá-la. Ontem, o motorista de ônibus Ledir Matos, que fazia rotas na região Noroeste de BH, faleceu por consequências da covid-19. Outros cinco funcionários que trabalhavam com ele testaram positivo para o vírus. Entretanto, não se tem dimensão da prevalência do novo coronavírus entre os trabalhadores de transporte em MG. Por isso, a proteção é essencial.

“Você não sabe quem é que tá contaminado. Estamos todo mundo correndo risco. No momento que nós estamos vivendo, é todo mundo lutar pra gente sair dessa pandemia o mais rápido possível ou controlar essa disseminação que tá assustadoramente não só no nosso município como o estado todo”, finalizou Paulo César.

Ledir é uma das 76 mil vítimas do novo coronavírus; ele era trabalhador da área de transporte público

Em ambientes fechados em que não existe distanciamento social, como o transporte público, a única maneira de se proteger do vírus é através das máscaras. Diversos especialistas acreditam que o número de casos não cresceu de maneira drástica no mundo pela implantação do equipamento de segurança. A OMS, que foi reticente com o uso do equipamento, afirmou no mês de maio que essa é a nossa única proteção:

“Durante meses, os especialistas da organização mantiveram a linha que as máscaras encorajariam uma falsa sensação de segurança e privariam os profissionais médicos de equipamentos de proteção muito necessários. Onde o distanciamento não é possível, como em transportes públicos e em locais como lojas, sugere-se que os rostos sejam cobertos com máscaras caseiras para evitar a transmissão do coronavírus“, afirmou médica epidemiologista Maria Van Kerkhove, especialista técnica da OMS, em coletiva.

 

Publicidade

Fotos: Destaques: Reprodução/Tv Globo Foto 1: Reprodução/TV Globo Foto 2: © Getty Images Foto 3: Reprodução/Facebook


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jovem estuprada no Cafe de la Musique expõe manipulação de fotos feita por defesa de acusado