Debate

Noiva expõe machismo de igreja que disse: ‘Homem fica com raiva quando mulher se nega a fazer sexo’

por: Yuri Ferreira


A sul-matogrossense Jéssica Arruda expôs nas redes sociais um manual para noivos desenvolvido pela Igreja Adventista que tem chocado muita gente pelo caráter machista do conteúdo. ‘Passadas de pano’ para a violência, a ideia de que a resolução de todos os problemas da vida conjugal está no sexo e outras visões altamente sexistas da vida conjugal estão no manual ‘Attitude – Um Guia para Noivos Cristãos’.

– Clipe de cantora gospel com mulher que perdoa agressão do marido é criticado por normalizar violência

Jéssica noivou recentemente, mas não acatou as orientações machistas propostas em livro da IASD

Jéssica adquiriu o manual para encontrar algumas dicas afetivas para ela e seu recém noivo, Tulio Castro, buscando orientação da comunidade religiosa da qual participa, no caso, a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Entretanto, objetivo do guia não parecia ser explicar as complexidades de um noivado e subsequente casamento, mas sim um manual de como a mulher deve se submeter ao marido. Olha só algumas das frases presentes no livro:

  • “O homem fica frustrado e muitas vezes com raiva quando a mulher se nega a fazer sexo” 
  • “Se você quer ter o seu marido emocionalmente conectado a você, faça sexo regularmente com ele” “
  • “O homem fica nervoso e muito irritado quando fica muitos dias sem fazer sexo” 
  • “Quer ter um homem tranquilo, sereno e calmo ao seu lado? Você saberá o que fazer”
  • “O lar é uma extensão da personalidade da mulher. Converse mais sobre o lar e os filhos. Ajude-a nas atividades domésticas.”

Deu para entender um pouco o tom altamente sexista da parada, né? Revoltada, Juliana fez um vídeo em seu IGTV relatando um pouco da indignação com o livro e tentando atentar mulheres, em especial, cristãs, sobre a importância de uma relação afetiva que não se baseie no machismo.

– Casamento sem machismo: uma reflexão sobre tradições e o amor

A verdade é que existem coisas muito perigosas nas entrelinhas desse material e me preocupa a mera possibilidade das pessoas não perceberem a gravidade de algumas ideias que estão presentes ali. Ideias que legitimam abuso, assédio, violência e transferência de responsabilidade. Além disso, quero alertar mulheres que carregam sozinhas a responsabilidade das atividades domésticas e o cuidado dos filhos, que elas precisam ser valorizadas e respeitadas. pois desempenham um trabalho tão exaustivo e cansativo quanto o de qualquer pessoa com carteira assinada

“Entendo que se a igreja está preocupada com a felicidade mútua do casal deveria abordar o ideal divino estabelecido no Éden antes do pecado como o modelo a ser seguido e não reforçar os estereótipos de uma sociedade cheia de injustiça e manchada pelo pecado. Homem e mulher, feitos à imagem e semelhança de Deus, com igual importância e responsabilidade. É urgente a necessidade de mudar a abordagem e contribuir para uma sociedade menos machista, opressora, violenta e abusiva, mais próxima do que seria a vontade do Criador”, finalizou Juliana.

– Vídeo de Edir Macedo proibindo filhas de fazer faculdade antes do casamento é alerta para educação de meninas

Após postar o vídeo, que teve mais de 100 mil visualizações, Jéssica publicou o relato de mulheres que se sentiram apoiadas por sua denúncia:

View this post on Instagram

"Você não deveria ter falado essas coisas em público", “Você está distorcendo e não soube interpretar”, eles disseram. Se eu tivesse feito uma cartinha, será que essas pessoas se sentiriam acolhidas? Será que essas mulheres teriam tido alguma esperança de que não sofrerão mais? Quando as pessoas veem que dentro da Igreja Adventista podemos questionar, que não paramos no tempo e que nossos líderes reconhecem os erros e estão dispostos a promover as mudanças, as pessoas percebem que ali se vive de fato o Cristianismo e que esse Cristianismo se importa com as PESSOAS! Agora, se a omissão persiste, aí sim estarão manchando o nome da instituição! Digo instituição pq a igreja é bem maior que ela! Nós somos igreja e estamos caminhando nesse processo de atualização! A nossa vida testifica um Deus amoroso e justo, que trata todos com igualdade. Certamente Deus defende sua igreja. Quanto a nós? Quem Ele nos chama para defender? A Bíblia responde: “Abra a boca a favor do mudo, pelo direito de todos os desamparados.” Prov 31:8 e 9

A post shared by Jéssica Arruda (@jessicalarruda) on


Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Escritor é alvo de censura e terá conta no Twitter suspensa por críticas contra Igreja Universal