Debate

Petição que substituir estátua de Cristóvão Colombo por uma do músico Prince

por: Vitor Paiva

O histórico processo de revisão das estátuas, nomes de rua e outras homenagens a personagens ligados ao racismo ou outros massacres étnicos prevê a retirada de tais homenagens, mas não somente: figuras efetivamente merecedoras dos tributos vem sendo apontadas como substitutos para homenageados ignóbeis. É o que está acontecendo no estado de Minnesota, nos EUA, onde uma petição pede que a estátua do navegador genovês Cristóvão Colombo, em Saint Paul, capital do estado, derrubada recentemente, seja substituída por uma estátua do compositor, cantor e guitarrista Prince.

O compositor Prince © Getty Images

Falecido em 2016 como um dos maiores e mais influentes nomes da história do rock e da música pop, Prince nasceu em Minneapolis, no estado de Minnesota, em 1958 e, segundo a petição, ele “representa os valores” do estado, enquanto Colombo não representaria. Pela petição a substituição se daria em duas etapas: primeiramente a estátua do navegador seria substituída por outra ligada à população indígena, a ser escolhida pela própria comunidade nativa. Em outro ponto, uma estátua do músico seria erguida, também como parte dessa revisão. “Por toda a nação, autoridades estão escolhendo remover estátuas de supremacistas brancos, escravocratas e outros que ameaçaram a vivência dos povos negros”, diz o texto.

A estátua de Colombo em Saint Paul, antes de ser derrubada © Getty Images

“Aqui em Minnesota, as comunidades estão exigindo a derrubada do monumento a Cristovão Colombo, um homem que assassinou, estuprou e escravizou a população nativa e negros nas Américas”, segue. Ao longo dos anos, o apontamento das atrocidades cometidas pelo navegador genovês – em verdade, segundo historiadores, um déspota que estuprava e torturava pessoas escravizadas – fez a importância do personagem começar a ser revisada. Em junho de 2020, ativistas do movimento nativo estadunidense derrubaram a estátua de Colombo em Saint Paul, como parte da onda de protestos que tomou o país a partir do assassinato de George Floyd pela polícia dos EUA.

A estátua no chão © MPR

Em 2016, Prince faleceu de forma acidental, por uma overdose de um opioide, como um dos mais influentes e bem sucedidos artistas em todos os tempos – com mais de 130 milhões de discos vendidos, e um lugar garantido entre os maiores compositores, guitarristas e produtores da história do rock. A cidade de Minneapolis, onde Prince nasceu, é também o local onde George Floyd foi recentemente assassinado.

© reprodução

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Promotora denuncia repórter da Record por importunação sexual; ele nega e cita revanchismo