Debate

Polícia encontra tapetes de onça e cobras em apartamento na zona sul do Rio

por: Redação Hypeness

A Polícia Federal do Rio apreendeu na manhã desta quinta-feira (30), tapetes de onça e duas cobras em um apartamento no Leblon, bairro nobre da zona sul do Rio de Janeiro. A identidade do dono do imóvel, que foi preso, em cumprimento de mandado de prisão temporária, não foi revelada. 

Tapetes aparentemente feitos de corpos de onças pintadas

– Serpente não será abatida e investigação de possível tráfico feito por jovem picado por naja apreende mais cobras

A ação faz parte de uma operação em cinco estados para desarticular uma organização criminosa especializada no tráfico de animais silvestres, exóticos e em extinção. Cerca de 40 agentes cumpriram mandados de busca e apreensão nos estados do Rio, São Paulo, Amapá, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo.

Quanto a apreensão mais recente, no Leblon, o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) analisa se os tapetes são permitidos por lei. Caso contrário, será instaurado inquérito policial. O órgão também irá verificar a espécie das cobras apreendidas no imóvel, onde foi cumprido mandado de busca e apreensão desses animais.

– ‘Operação Snake’ prende suspeito de tráfico de animais picado por cobra naja

A ação, conduzida com o apoio de órgãos ambientais, faz parte da terceira fase da Operação Marraquexe, um desdobramento de investigação iniciada em 2018. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão em uma garagem de ônibus em Bonsucesso, zona norte do Rio, que pertence à família do alvo. Entretanto, nada foi encontrado no local.

Na noite de quarta-feira (29), às vésperas da operação, um dos alvos foi preso em flagrante pela polícia ambiental em Pindamonhangaba (SP) por manter animais silvestres sem autorização. Na residência dele, os policiais apreenderam cobras, tartarugas, lagartos, aranhas, lacraias e escorpiões.

– Naja que picou homem no DF pode ter sido usada para produzir drogas alucinógenas

A PF verificou que um morador de Macapá (AP) comandava uma rede de tráfico internacional de animais exóticos —na maioria dos casos, eram répteis. De acordo com a investigação, a comercialização ocorria por meio de grupos formados em redes sociais com pessoas de outros países.

Na ocasião, a PF identificou um homem que vendia répteis —alguns trazidos da Venezuela e da Índia. As espécies integram a lista da Convenção de Washington sobre o Comércio Internacional das Espécies da Flora e da Fauna Selvagens em Perigo de Extinção.

Enquanto isso, em Brasília… 

A Polícia Civil trabalha com outra ação, a “Operação Snake”, que garantiu a prisão temporária do estudante de veterinária Pedro Henrique Krambeck na manhã desta quarta-feira (29). O traficante de animais, de 22 anos, foi picado por uma cobra naja mantida ilegalmente em cativeiro no início do mês, e é investigado por crime ambiental, além de tentar atrapalhar as investigações.

Na semana passada o amigo de Krambeck, Gabriel Ribeiro de Moura, de 24 anos, também foi detido por suposta tentativa de ocultar provas de crimes, sendo apontado como o responsável por esconder serpentes do colega. E, nesta manhã, os investigadores divulgaram a informação de que Krambeck executava operações em cobras de maneira ilegal, sem a licença de médico veterinário.

A Polícia do Distrito Federal investiga a motivação para o tráfico de serpentes e outros animais ilegais no país, como a possibilidade do uso do veneno de najas para criar alucinógenos.

Publicidade

Foto: Divulgação / Polícia Federal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Prefeita eleita aos 32 anos é ameaçada de morte após ataques racistas: ‘Prestei depoimento na polícia’