Sustentabilidade

Polícia prende amigo de homem picado por naja por suspeita de ocultação de 16 serpentes

por: Yuri Ferreira

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu Gabriel Ribeiro, estudante de medicina veterinária e amigo de Pedro Lamhkun, jovem picado por naja há duas semanas e suspeito de participar de um esquema de tráfico de animais selvagens no DF. Segundo as autoridades, Gabriel estaria tentando ocultar evidências e atrapalhar o curso da investigação, que suspeita de uma extensa cadeia de tráfico de animais entre jovens de classe média alta.

Polícia Civil prendeu Gabriel Ribeiro e Eduardo Condi, que podem ser participantes de rede internacional de tráfico de animais exóticos

Outro alvo da segunda fase da ‘Operação Snake’, que investiga o suposto esquema, foi o Coronel Eduardo Condi, padastro de Pedro e também suspeito de ocultação de provas. Na primeira fase da operação, a casa de ambos foi alvo de mandados de busca e apreensão que resultaram na captura de uma serpente Corn Snake, natural dos EUA, e apetrechos para a criação de animais silvestres.

– Naja que picou homem no DF pode ter sido usada para produzir drogas alucinógenas

Gabriel Ribeiro é suspeito de ser o jovem que devolver a naja que picou Pedro às autoridades e também de ter transportado outras 16 víboras para um haras no interior de Goiás. Todos os animais já foram capturados pela polícia e agora estão sob cuidados do Zoológico de Brasília e supervisão do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), que ainda estuda qual será o destino desses animais.

Eduardo Condi também foi visto transportando cobras em caixas recentemente. Ele prestou depoimento na 14ª Delegacia de Polícia do DF, bem como a mãe de Pedro Lamhkun. Como diversos animais apreendidos não são naturais do Brasil e nunca tiveram entrada registrada no DF, as autoridades ambientais suspeitam que a picada da naja possa ser o caminho para desvendar uma rede internacional de tráfico de animais silvestres.

– Naja como a que picou homem no DF é vendida por R$ 7 mil; polícia apreende Píton-Indiana debilitada

O Ibama confirmou que irá multar Gabriel Ribeiro em R$ 81 mil por dificultar os trabalhos do instituto, manter animais exóticos e selvagens em ambientes inadequados sem qualquer tipo de autorização ambiental e maus tratos de animais. A família de Pedro também será multada, mas em R$ 78 mil. 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Do bem anuncia projeto Bagaço, para compensar 100% das embalagens longa vida