Tecnologia

Por que este robô quadrúpede criado na Itália tem um potencial revolucionário

17 • 07 • 2020 às 10:18
Atualizada em 17 • 07 • 2020 às 10:18
Vitor Paiva
Vitor Paiva   Redator Vitor Paiva é jornalista, escritor, pesquisador e músico. Nascido no Rio de Janeiro, é Doutor em Literatura, Cultura e Contemporaneidade pela PUC-Rio. Trabalhou em diversas publicações desde o início dos anos 2000, escrevendo especialmente sobre música, literatura, contracultura e história da arte.

Andando, correndo, saltando e enfrentando terrenos irregulares sobre quatro patas, o HyQ mais parece um habilidoso animal quadrúpede, mas em verdade se trata de mais um passo importante e revolucionário dado sobre quatro apoios no mundo da robótica. Desenvolvido no Instituto Italiano de Tecnologia, o robô é capaz de andar, correr e saltar sobre seus quatro pontos de suporte feito fossem patas, se apoiar sobre dois apoios em perfeito equilíbrio e ainda atravessar cordas bambas de somente 6 centímetros como um funâmbulo profissional.

Tais habilidades são também aperfeiçoadas no HyQ por um controle de equilíbrio, que o ajuda a enfrentar ladeiras, irregularidades e outras dificuldades com a desenvoltura de um felino. Trotando em alta intensidade o robô é capaz de alcançar velocidades de 2 metros por segundo, e se apoiar com precisão até mesmo sobre terrenos móveis e instáveis. Da mesma forma ele é capaz de superar pequenos obstáculos no chão sem tropeçar e adaptando seu caminhar ou correr diante, por exemplo, de uma pedra ou um pedaço de madeira no terreno à sua frente.

ilustração do projeto do HyQ

O desenvolvimento e os testes do robô italiano vêm se dando desde 2011, confirmando o HyQ como um dos projetos com maior repertório de comportamentos e adaptações motoras já realizados. As flexões nas articulações são todas de atuação hidráulica – o nome se refere a isso: Hydraulic Quadruped, ou quadrúpede hidráulico.

As aplicações futuras são tão variadas quanto potencialmente revolucionárias: em buscas e resgates, em operações em áreas contaminadas ou perigosas, para construção, na entrada em incêndios e no combate ao fogo, para tarefas de inspeção e exploração, assim como em pesquisas de biomecânica e robótica em geral.

Publicidade

© fotos: divulgação/IIT


Canais Especiais Hypeness