Inspiração

Rodrigo Rodrigues, vítima de coronavírus, foi exemplo de cordialidade em tempos de ódio

por: Redação Hypeness

Em nota oficial, o hospital Unimed Rio confirmou a morte do apresentador Rodrigo Rodrigues, da TV Globo e do SporTV, nesta terça-feira (28), no Rio de Janeiro, onde estava internado, em coma induzido, em decorrência de complicações do novo coronavírus.

Segundo informações apuradas pelo UOL Esporte, Rodrigo Rodrigues foi diagnóstico com a covid-19 na primeira quinzena de julho e, desde então, estava afastado da televisão. Seu último ‘Troca de Passes‘ foi no dia 9 de julho – a partir deste dia, o programa passou a ser apresentado em rodízio por Karine Alves e Fred Ring.

– Repórteres assustados com Bolsonaro sem máscara são afastados; presidente pode ter passado coronavírus para 76

Rodrigo Rodrigues, profssional e coridal

Rodrigues teve complicações no final da última semana, quando foi encaminhado para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) especializada no tratamento do novo coronavírus no hospital Unimed Rio. De acordo com a nota, Rodrigo havia sido submetido a procedimento para diminuição da pressão intracraniana em decorrência de uma trombose venosa cerebral, e não resistiu.

– William Bonner recebe ameaças no celular; No DF, jornalistas deixam cobertura por falta de segurança

RR era coridal e doce

Rodrigo Rodrigues sempre teve o sonho de ser apresentador, por isso, logo trancou o curso de educação artística para cursar jornalismo e, assim, aprimorar seu talento para a comunicação. Estreou em 1996 na Rede Vida e, em 2001, ganhou espaço como repórter no extinto ‘Vitrine‘, da TV Cultura, atração que mostrava os bastidores do mercado publicitário, cinema, teatro e televisão.

Apresentador do Grupo Globo desde janeiro de 2019, Rodrigo Rodrigues tem passagens por diversas emissoras de televisão: SBT, TV Cultura, TV Gazeta e Band entre as emissoras abertas. Virou apresentador esportivo em 2011, quando foi contratado pela ESPN Brasil para comandar a edição noturna do ‘Bate-Bola‘.

– William Bonner dá bronca no ‘JN’ em quem ainda não entendeu gravidade da pandemia

Saiu do canal esportivo da Disney em 2014, mas voltou no ano seguinte, onde foi o primeiro apresentador do programa ‘Resenha ESPN‘. Deixou de vez a ESPN em 2016 e só voltou para um canal de esporte em 2017, quando assinou com o Esporte Interativo.

Ficou no canal da Turner até o seu fim, em agosto de 2018, e seguiu no time quando os projetos dele foram migrados para a TNT e Space. Em dezembro de 2018, deixou a emissora e aceitou proposta do Grupo Globo, assinando em janeiro de 2019. Virou apresentador do ‘Troca de Passes‘ em setembro de 2019, onde atuava desde então.

– Jornalista que ancorou o ‘Jornal Nacional’ diz que foi demitida após denunciar assédio de chefe

Além de esportes, também falava sobre música; na TV Gazeta, apresentou o especial ‘Almanaque das Trilhas Sonoras‘ e o ‘Ouça‘, especializados em garimpar o que há de novo no mercado musical com entrevistas e performances.

Como escritor, lançou três livros: ‘As Aventuras da Blitz‘, ‘Almanaque da Música Pop no Cinema‘ e ‘London London‘. Rodrigo também era integrante da banda ‘The Soundtrackers‘.

RR, o amigo

Rodrigues cativou muitos durante sua jornada na comunicação. Desde a notícia do seu falecimento, colegas têm se pronunciado e prestado homenagens.

Publicidade

Foto: Reprodução / Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Paternidade na Quarentena: proximidade e conexão em tempos de pandemia