Debate

Vogue reforça ‘estereótipo do hospício’ em capa desastrosa sobre saúde mental

por: Yuri Ferreira


A edição de julho da revista Vogue Portugal foi duramente criticada após capa infeliz e que reforça estereótipo do hospício’ – uma visão antiquada sobre saúde mental. A imagem mostra uma modelo sendo banhada em um antigo manicômio. O tema da edição era ‘O Problema da Loucura’. A falta de tato da publicação surpreendeu. Logo após a divulgação da capa no Instagram, a chuva de críticas chegou.

Aqui está a imagem:

Existem dois problemas principais na capa da edição portuguesa: em uma frente, ela romantiza os hospitais psiquiátricos, locais amplamente criticados por boa parte da luta antimanicomialPor outro lado, o ‘problema da loucura’ é um termo bastante questionável, pois aborda questões psiquiátricas sob uma ótica antiquada e desumana.

“Como uma pessoa que já foi hospitalizada diversas vezes em manicômios, a ideia de estetizar e glorificar esse espaço numa capa da Vogue com o nome de ‘O problema da loucura’ é completamente incompreensível. Essa bizarra e arcaica imagem da psiquiatria é profundamente estigmatizante. Espero que, com um pouco mais de contexto, isso fique um pouco menos revoltante”, afirmou uma usuária do Instagram.

– Amanda Ramalho, do ‘Esquizofrenoias’, dá 6 dicas para manter a saúde mental em dia

“Pelo amor de deus, pensem em qualquer pessoa que já esteve em um hospital psiquiátrico ou quem tem uma pessoa amada em um deles. É surpreendente ter conhecimento da burocracia de fazer uma publicação numa revista desse tamanho e saber que essa capa foi aprovada por muita, muita gente”, afirmou a ativista Poorna Bell, que se tornou uma das principais vozes pela saúde mental e contra os manicômios na Europa.

– Teresa Cristina, rainha das lives na pandemia, ganha homenagem na capa da Vogue

Essa é a publicação original da revista:

View this post on Instagram

THE MADNESS ISSUE. COVER 1/4 It’s about love. It’s about life. It’s about us. It’s about you. It’s about now. It’s about health. It’s about mental health. #themadnessissue It’s about time. . Edição julho/agosto disponível em vogue.pt/shop Nas bancas disponível a partir de 10 de julho. ___
 July/August issue available at vogue.pt/shop Newsstands available from July 10th. . Photography @branislavsimoncik Styling @ninaford_ @nemamconaseba Hair @janmolnarofficial Make up @lukaskimlicka Models @simonakirchnerova Assistants Branislav Waclav / @PatrikHopjak / @fosia.rvs @exitmodelmanagement . #vogueportugal @lighthouse.publishing #editorinchief @sofia.slucas #creativedirection @jsantanagq

A post shared by Vogue Portugal (@vogueportugal) on


Após as críticas, a Vogue fez um primeiro pedido desculpas que não agradou ninguém: afirmou que a capa não deveria ser lida como ofensiva, mas como um trabalho artístico e adicionou que a intenção da revista era “jogar a luz nos principais problemas de hoje em dia através de histórias visuais”.

A modelo da capa, Simona K., e o criador da foto, Branislav Simoncik, afirmaram que houve um ‘mal-entendido’ e que a ideia da capa não era criar estigmas, mas falar dos problemas dos hospitais psiquiátricos no passado.

– Como a representação da cadeira torna a festa da Vogue ainda mais racista

A desculpa não colou com o público, que pediu uma nova retratação da revista. Depois da segunda onda de críticas, a empresa fez um novo pedido desculpa, anunciando uma nova capa. “A Vogue Portugal lamenta profundamente qualquer ofensa ou incómodo que este editorial possa ter causado. Após reflexão, compreendemos que o assunto da saúde mental requer uma abordagem mais ponderada. As nossas sinceras desculpas pelo sucedido”, afirmou.

Essa é a nova capa da revista:

View this post on Instagram

On such an important issue such as mental health we cannot be divided. Vogue Portugal has taken the decision to pull one of the four covers of our July/August issue, which depicts a scene of a psychiatric hospital as well as the inside cover story based around the topic of mental health. Vogue Portugal deeply apologises for any offence or upset caused by this photo shoot. On reflection, we realise that the subject of mental health needs a more thoughtful approach. We sincerely apologise for this. Num assunto tão importante como a saúde mental, não podemos estar divididos. A Vogue Portugal tomou a decisão de retirar da próxima edição uma das quatro capas do número de julho/agosto, cuja imagem retrata uma cena num hospital psiquiátrico, bem como o restante editorial que estaria dentro da revista sobre o tópico da saúde mental. A Vogue Portugal lamenta profundamente qualquer ofensa ou incómodo que este editorial possa ter causado. Após reflexão, compreendemos que o assunto da saúde mental requer uma abordagem mais ponderada. As nossas sinceras desculpas pelo sucedido. . #vogueportugal @lighthouse.publishing #editorinchief @sofia.slucas

A post shared by Vogue Portugal (@vogueportugal) on


 

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram/Vogue


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mulher branca autora de show de homofobia em padaria não tem registro na OAB: ‘Quero que polícia se f*’