Debate

Adele e suas transformações elevam a máxima do ‘meu corpo, minhas regras’

por: Yuri Ferreira


A cantora Adele publicou uma foto no último sábado parabenizando a amiga Beyoncé pelo seu novo álbum visual ‘Black Is King’, disponível na Disney+. Infelizmente, a maior parte dos comentários nas redes sociais não focaram na amizade entre a cantora dona de Oscars e dezenas de Grammys com a rainha do pop, mas novamente recaíram sobre o peso de Adele.

Nos últimos três anos, o pico de buscas pelo nome da cantora aconteceu em maio de 2020, quando Adele postou uma foto magra. Milhões de pessoas fizeram muitos comentários e piadas gordofóbicas sobre o corpo de Adele, mas ela mostra não se importar: hoje magra, Adele é a prova de que o corpo dela é livre e não precisa dos julgamentos.


Ao longo da carreira em que conquistou 139 prêmios em awards por sua discografia, incluindo 15 Grammys e 1 Oscar. Adele sofreu muita com a mídia, que tentava traçar algum tipo de correlação entre seu peso e seu talento. Segundo a cantora, ela teve de pedir diversas vezes para que jornalistas não falassem sobre o tema durante entrevistas que falavam somente sobre música.

“Na sociedade, se espera que tenhamos as seguintes moedas de valor: a beleza, a magreza, a elegância, o bem-vestir, a atratividade; já para o homem, o que vale é que ele mantenha o dinheiro, o poder e a intelectualidade. Por isso, as pessoas se sentem à vontade, por exemplo, para criticar Mariah Carey. Nos anos 2000, ela tinha um corpo magro, com a barriga chapada à mostra em uma calça baixa e, depois, apareceu mais gorda. Se sentem no direito de dizer: ‘não gostei'”, afirma a nutricionista comportamental Paola Altheia,ao UNIVERSA

A polêmica sobre a gordofobia disfarçada de elogio começou após os milhões de comentários sobre Adele após a publicação dessa imagem:

Adele apareceu mais magra e isso causou polêmica na internet

Desde então, diversos comentários tem sido feitos nas redes sociais sobre como muita gente apareceu para chamá-la de ‘linda’ após a transição, mostrando como os padrões de beleza acabam guiando a opinião das pessoas: pura gordofobia.

Adele está mais magra porque quer. E se não quiser, e acabar engordando, tudo bem também. Não está no papel do fã, do hater, da imprensa ou do comentarista de internet decidir que peso Adele deveria ter, se ela está feliz ou não, enfim. O que importa, no fim das contas, é se Adele está bem. E parece que está, muito bem, inclusive, acompanhada por um tal de Beyoncé.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Presidente contesta aumento de pena para maus-tratos aos animais e fará enquete no Facebook