Ciência

Coronavírus causa doença mental em 1 a cada 16 pacientes até 3 meses após infecção, diz estudo

por: Yuri Ferreira

Um estudo da Universidade de Oxford que acompanhou sequelas de pessoas infectadas pelo coronavírus mostrou que 1 a cada 16 pacientes que tiveram a covid-19 apresentam transtornos mentais até 3 meses depois de terem se curado da doença. A pesquisa revela mais uma das perversas consequências do novo coronavírus, que já levou a vida de mais de 100 mil brasileiros.

Os pesquisadores publicaram o artigo na plataforma MedRxiv, mas o estudo ainda não passou pela revisão de pares – processo comum no estudo do novo coronavírus. Mais de 62 mil pessoas que tiveram a covid-19 foram entrevistadas para a pesquisa.

– Crianças transmitem mais coronavírus do que adultos e isso deveria manter escolas fechadas

Ansiedade é um dos principais transtornos mentais ligados ao novo coronavírus

Segundo a descoberta, pacientes que passaram pela UTI e foram internados por complicações da doença são os que mais sofrem de problemas psíquicos. “Os mais comuns foram os transtornos de ansiedade, mas depressão, insônia e, raramente, demência, também ocorreram”, disse o coordenador da pesquisa britânica,  Maxime Taquet, em conversa com a agência Reuters.

– Origem do novo coronavírus pode ter sido há 70 anos, aponta novo estudo

“Se você sentir ansiedade, mau humor, insônia ou perda de memória após a Covid-19, você deve consultar um médico. Pode haver maneiras de melhorar esses sintomas”, afirmou o pesquisador.

Como o vírus é recente e praticamente desconhecido, os cientistas têm descoberto aos poucos os efeitos que o Sars-Cov-2 pode ter no nosso organismo. Além dos danos pulmonares, estudos relatam danos psíquicos como delírios e convulsões, em casos raros, além de questões mais comuns, como danos aos rins, coração, cérebro e até disfunção erétil.

– Coronavírus: como lidar com a ansiedade na quarentena e manter a saúde mental em dia

Não são raros os relatos da persistência de sintomas da covid-19 em infectados, mesmo após a cura. Fadiga, cansaço e perda de olfato podem ser sentidos meses depois da infecção e estudos mostram que os danos pulmonares podem acontecer até em casos de pessoas assintomáticas – com risco de dano permanente ao sistema respiratório dos infectados.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Síndrome provoca mudança na coloração dos olhos em população nativa da Indonésia