Ciência

Crianças transmitem mais coronavírus do que adultos e isso deveria manter escolas fechadas

por: Yuri Ferreira

Um estudo conduzido pela Escola Médica da Universidade de Harvard, nos EUA, mostrou que crianças podem transmitir mais o coronavírus do que adultos. A pesquisa, que foi publicada na revista Journal of Pediatrics, avaliou e testou a carga viral nas vias respiratórias de 192 crianças e comparou com outros tipos de pacientes, concluindo que o potencial de transmissão dos mais jovens é maior.

Os testes RT-PCR, que contabilizam a carga viral do Sars-Cov-2 nas vias respiratórias, mostraram que crianças e jovens adultos de 0 a 22 anos transmitem mais o vírus, na média, em comparação com adultos internados pela doença em UTI.

– Coronavírus: países que tiveram isolamento social evitaram 1,57 milhão de casos novos

Reabertura das escolas é um dos passos mais arriscados na volta à normalidade; especialistas são contrários a medida

A informação pode contribuir para acalmar o debate sobre a reabertura das escolas, que tem sido acalorado por membros do Governo Federal e governadores estaduais, como João Dória, que já autorizou a reabertura parcial de algumas instituições de ensino, decisão que não foi acatada pelo prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

– Origem do novo coronavírus pode ter sido há 70 anos, aponta novo estudo

Cerca de 79% da população acredita que as escolas devem ser continuar fechadas. O risco da abertura é grande e pode gerar perigo para familiares e professores – muitos em idade avançada e do grupo de risco.

O biólogo Átila Iamarino mostrou dados sobre como uma reabertura – especialmente com o vírus longe de ser controlado – pode catalisar o número de mortos no país:

Rio de Janeiro e São Paulo pretendem reabrir escolas progressivamente, como o Amazonas fez. Entretanto, a arriscada medida pode colocar milhões de pessoas em situação de vulnerabilidade ainda maior, criando uma crise sanitária superior ao que já é registrado há mais de 5 meses.

– Mulheres vão sentir mais recessão e outros impactos econômicos do coronavírus

“A ideia de abrir os espaços progressivamente e com capacidade reduzida é correta, mas a forma como isso vem sendo feito, sem acompanhamento adequado e sem informação prévia para a população, não me parece sensata”, afirma Mario Roberto Dal Poz, médico sanitarista e professor do Instituto de Medicina Social da Uerj, ao Globo.

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Corações de cães disparam quando donos apenas dizem que os amam, aponta estudo