Ciência

Estudo sugere que uso de máscara dentro de casa pode conter coronavírus

por: Vitor Paiva

Ao que tudo indica as máscaras ainda farão parte da nossa indumentária e do nosso cotidiano por um longo tempo – até que uma vacina ou outra providência resolva o dilema da pandemia atual. E se, aliada à higiene principalmente de nossas mãos, as máscaras ainda são um dos principais instrumentos para a contenção da disseminação do novo coronavírus, sua eficácia obviamente se dá dentro de qualquer cenário – inclusive nossas casas. É o que confirma um novo estudo publicado por pesquisadores chineses no British Medical Journal: usar máscara dentro de casa pode reduzir a transmissão da Covid-19 em até 79% entre familiares ou pessoas que vivam juntas.

© Pixabay

A eficácia dos casos estudados se aplica ao uso do acessório principalmente antes dos primeiros sintomas da doença aparecerem, e tal conclusão foi alcançada pelo estudo a partir de 460 pessoas de 124 familias chinesas na cidade de Pequim. Em cada uma das casas havia ao menos uma pessoa contaminada pela Covid-19, e o estudo mirava justamente os hábitos de higiene e o comportamento dentro de casa dessas pessoas e famílias. Segundo consta, ao longo das duas semanas que seguiram o diagnóstico de positivo para a doença, a transmissão secundária se deu em 23% dos casos – em 41 das 124 famílias.

© Pixabay

Diversas variáveis foram medidas para estabelecer o que provocou a redução do risco de transmissão dentro de casa, a começar pelo óbvio: a constante manutenção da higiene de todos na casa, o uso de desinfetantes diário, abertura de janelas e circulação de ar, o distanciamento de ao menos um metro entre os moradores são práticas determinantes. Da mesma forma, reunir a família para fazer refeições à mesa ou assistir TV aumentou em 18 vezes a oportunidade do contágio secundário, e casos de paciente com diarreia também torna maior o risco de contaminação.

© Pixabay

O uso de máscaras, no entanto, mesmo dentro de casa foi o fato que mais saltou aos olhos dos pesquisadores: para quem começou a utilizar o acessório antes dos sintomas surgirem o índice de contágio foi reduzido em 79%. Em comunicado, o estudo sugere a importância do dado ao lembrar que boa parte da transmissão da Covid-19 acontece justamente em família. “Este estudo confirma um maior risco de transmissão familiar antes do início dos sintomas, mas que medidas preventivas, como uso de máscara, desinfecção e distanciamento social nas famílias, podem impedir a transmissão de Covid-19 durante a pandemia”, diz o texto – que pode ser lido na íntegra em inglês aqui.

© Getty Images

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Jejum intermitente funciona? Este estudo indica que não