Ciência

Hong Kong investiga 1º caso de reinfecção por coronavírus e analisa duração de imunidade

por: Redação Hypeness

Pesquisadores da Universidade de Hong Kong documentaram, nesta segunda-feira (24), o primeiro caso de reinfecção por covid-19. O paciente, um homem de 33 anos, teria contraído o novo coronavírus pela segunda vez, menos de 5 meses após o primeiro contágio.

A segunda infecção do paciente foi detectada por meio de exames feitos no aeroporto de Hong Kong no início deste mês, após uma viagem que ele fez à Europa, segundo reportagem publicada pela agência Bloomberg.

– Máscaras descartadas de coronavírus poluem praias e trilhas de Hong Kong

Os pesquisadores analisaram o código genético do vírus e detectaram que o homem, um trabalhador do setor de tecnologia da informação, foi contaminado por duas cepas diferentes do Sars-CoV-2, o vírus que causa o novo coronavírus.

“É obrigatório o uso de máscaras em áreas públicas”, diz placa nas ruas de Hong Kong

– Como Singapura, Taiwan, Coréia do Sul e Hong Kong conseguiram controlar o coronavírus

Reinfecção por covid-19 sem sintomas 

Segundo o estudo, o homem não apresentou nenhum sintoma da doença na segunda infecção, o que, para os pesquisadores, pode ser um sinal de que “infecções subsequentes podem ser mais leves”.

Ainda assim, a descoberta sugere que a imunidade à covid-19 pode durar pouco tempo em algumas pessoas, o que deve ter implicações para as vacinas que estão sendo produzidas para combater o vírus globalmente.

– Coronavírus causa doença mental em 1 a cada 16 pacientes até 3 meses após infecção, diz estudo

Hong Kong tem protestos contra repressão da China em meio à pandemia

Hong Kong tem protestos contra repressão da China em meio à pandemia

Também de acordo com os pesquisadores, o Sars-CoV-2 seria uma reminiscência dos coronavírus que causam a gripe comum e pode continuar a circular “mesmo que os pacientes adquiram imunidade por meio de infecção natural ou vacinação”.

Questionada sobre a descoberta dos pesquisadores da Universidade de Hong Kong, a líder da resposta à covid-19 da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria van Kerkhove, disse que pessoas contaminadas com a doença desenvolvem uma resposta imune. No entanto, ainda não se sabe a duração da imunidade.

– Coronavírus: como lidar com a ansiedade na quarentena e manter a saúde mental em dia

Para Kerkhove, descobertas como a dos pesquisadores de Hong Kong são importantes, mas é preciso “não tirar conclusões precipitadas”.

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Exercício matinal pode evitar câncer, diferente de exercício no fim do dia, aponta estudo