Debate

Influencer diz que trânsito da volta pra casa ‘nos fazia bem’ e se desculpa por elitismo

por: Yuri Ferreira

Uma polêmica começou nessa segunda-feira após um influenciador digital do Twitter ter afirmado que as horas perdidas no trânsito “nos fazia bem” e que era um “momento de descompressão”.

Gabe Simas disse que o tempo que os moradores de grandes cidades perdiam em suas vidas durante a locomoção no trajeto casa-trabalho era positivo. O tweet recebeu uma enxurrada de críticas, sendo que a maioria delas reprovou o tom completamente elitista da postagem.

Dá uma olhada no que ele escreveu:

Em diversos aspectos a frase é terrível, mal colocada e elitista. Primeiro que esse é um momento de descompressão para quem está em um carro particular com ar-condicionado, né? Para o trabalhador das regiões periféricas que tem que pegar o transporte público é exatamente o contrário: um momento de alta compressão (de gente).

– Conheça a construtora que paga moradores para trocar carro por transporte público

Um momento super descontraído de descompressão

Sabe-se que o trabalhador paulistano gasta cerca de 1 mês e meio do seu ano preso no trânsito – uma média de 3 horas por dia. Os profissionais mais pobres e, em geral, mais precarizados, passam ainda mais tempo no trânsito, em trajetos que podem chegar a 8 horas diárias.

– Metrô de São Paulo vai ter que indenizar passageiro assaltado em estação

Puxemos o exemplo do zelador Ludovico Jesus Tozzo, de 58 anos, que contou um pouco de sua história para a BBC Brasil. Ele acorda às 4h da manhã para sair de sua casa no Jardim do Sol, em São Mateus, e pega três conduções para chegar até seu serviço na Vila Andrade, na Zona Sul, às 7h. Ele perde algo entre 7 e 8 horas por dia no trânsito, um terço de sua vida.

É muito legal pegar uma hora e meia de ônibus lotado para relaxar, pensar na sua vida, se descontrair. Olha só a alegria das pessoas.

Talvez – mas só talvez – o trânsito não seja um momento de descompressão, mas um indicador de desigualdade grave das cidades, um projeto que acaba com a saúde mental das camadas mais fragilizadas da população e que é sequencialmente mal gerido pelas prefeituras das metrópoles como Rio de Janeiro e São Paulo.

– Alguém está surpreso que em apenas dois dias a nova lei contra assédio prendeu homem em trem de SP?

Mas o influenciador Gabe Simas se desculpou e reconheceu o elitismo de sua fala. Pelo menos isso:

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Barraco com biquíni e garrafada no Leblon deve acabar na Justiça: ‘Vai ter processo, sim’