Debate

Japinha, acusado de assédio, é desligado oficialmente do CPM 22; veja texto de Badaui

Yuri Ferreira - 17/08/2020


O CPM 22, banda de hardcore paulistana, desligou oficialmente o baterista Japinha de sua formação. Há 21 anos no grupo que estourou nos anos 2000, Ricardo Japinha foi acusado de assediar uma menor de idade no Twitter.  Após a revelação, o acusado confirmou o teor da conversa, e novas revelações de familiares sobre atrasos de pensão vieram à tona.

Após suspender provisoriamente o membro da banda, o CPM 22 anunciou em um comunicado no Instagram que optou por desliga-lo de maneira oficial do grupo. O post foi curtido por mais de 10 mil pessoas. Antes da publicação, a pressão pela expulsão do músico foi grande nas redes sociais.

– Japinha reconhece áudios e é afastado do CPM 22 em caso que não deve ser normalizado

Japinha é acusado de assediar menor de idade nas redes sociais

Em nota, a banda afirmou que o comportamento de Ricardo Japinha não condiz com os ideias do conjunto e que após conversa com o baterista, o CPM-22 decidiu expulsá-lo:

“Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava isso tudo e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta NÃO condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende.”, afirma o comunicado assinado por Badaui.

– Silvio Santos promove concurso com crianças de maiô e gera debate sobre sexualização infantil

Dito isto, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca, entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM22. Nossas decisões sempre foram e sempre serão tomadas para o melhor da banda, como instituição. Todos cometemos erros, mas alguns, infelizmente comprometem uma relação! Agradecemos de coração e o desejamos sorte!”, completa o CPM-22.

Confira a publicação original no Instagram:

View this post on Instagram

BOM DIA FÃS E AMIGOS!!! Por favor, leiam atentamente como se eu tivesse falando e olhando no olho de cada um de vocês!! Em 1995 o Wally me chamou pra montar o CPM que depois se tornaria CPM22. Desde então, isso passou a ser a minha razão de viver, assim como a oportunidade de poder expôr meus ideais, o que acredito, o que me incomoda, o que me deixa feliz, as frustrações, o amor… A banda se tornou profissional, caímos na estrada, foi e está sendo a realização de um sonho, mas com isso, mesmo sendo algo sensacional, vem o desgaste, a convivência e as divergências. Isso é normal, desde que não ponha em risco o principal motivo de estarmos aqui, o CPM22. Cada integrante que saiu da banda, saiu por alguma razão e estamos passando de novo pela mesma situação. Depois de sermos surpreendidos com o teor das questões relacionadas ao nosso baterista Ricardo Japinha, tentamos entender realmente o que significava isso tudo e chegamos à conclusão que esse tipo de conduta NÃO condiz com o que acreditamos e com o que a banda defende. Dito isto, venho aqui comunicar que, após uma conversa franca, entre nós, olho no olho, o Japinha está sendo desligado do CPM22. Nossas decisões sempre foram e sempre serão tomadas para o melhor da banda, como instituição. Todos cometemos erros, mas alguns, infelizmente comprometem uma relação!! Agradecemos de coração e o desejamos sorte!! Quem quiser seguir com o CPM22, vamo com tudo!! Eu amo essa porra, essa banda faz parte de mais da metade da minha vida e às vezes temos que tomar decisões difíceis. Se não tivéssemos enfrentado cada situação, boa ou ruim, com seriedade, não estaríamos completando 1/4 de século de existência!! Bom, é isso, aguardem as novidades!!! Fiquem em paz!! Beijos e abraços!! Badaui

A post shared by CPM 22 (@cpm22) on


Entenda o caso

Em junho de 2020, o perfil ExposedEmo do Twitter, que posteriormente revelaria a suposta conversa de teor pedófilo de PC Siqueira, publicou o bate-papo entre Rafinha e uma jovem. Os dois conversaram pelas DMs do  Twitter e o então baterista do CPM 22 mentiu sua idade para atrair uma menina. Japinha continuou a dar em cima da jovem mesmo sabendo que, à época, ela tinha 16 anos.

– Homem que filmou e sexualizou praticante de yoga é investigado por outro caso de assédio

Rafinha não faz mais parte do CPM 22

Posteriormente, em entrevista ao UOL, Japinha confirmou o teor da conversa, mas que não se tratava de um assédio direto, mas apenas a vontade de conhecer a pessoa. Ele ressaltou que sequer se lembrava do incidente e não era nada sério. Ainda afirmou que não poderia ser um assediador porque tem uma família.

– Plácido Domingo admite assédio sexual, cancela show e pede perdão pela ‘dor’ causada

Logo após, a mãe da filha de Japinha, Nicole Kajihara, afirmou em suas redes sociais que baterista não assumiu publicamente que tinha uma filha. O músico, segundo ela, não era um bom pai.

“Agora, numa tentativa clara de tentar ‘limpar’ sua imagem, abalada por uma situação que nada tem a ver comigo ou com minha filha, que dizem respeito apenas a ele, agora resolveu ser pai, publicamente, de uma menina. Mesmo sob o meu pedido de não envolvê-la nessa situação. Já que passou toda a vida escondendo, que não a expusesse agora. Não vou admitir que ninguém use a minha filha para se promover ou tentar purificar sua imagem em meio a esse turbilhão de informações pesadas”, contou Nicole.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Jéssica Ellen entrou na Justiça contra Farm por uso indevido de imagem, diz coluna