Debate

Mulher fotografada nua dentro de casa por vizinhos expõe faixa com o Código Penal

Yuri Ferreira - 18/08/2020 | Atualizada em - 19/08/2020

Uma professora moradora de Perdizes, na zona oeste de São Paulo, foi fotografada nua dentro de sua própria casa por vizinhos e exposta nas redes sociais. Em represália, ela pendurou uma faixa com o Código Penal em sua janela para alertar os moradores da região sobre o crime de fotografar ambiente privado sem autorização prévia. A história foi contado de maneira anônima e exclusiva ao Universa, do UOL.

A professora relatou que sofreu ameaças de vizinhos dos prédios próximos após ser fotografada por moradores que tinha visão de sua janela em momentos de intimidade e enquanto dormia. Em nenhum registro ela está totalmente nua. As fotos tinham aproximação para expor o seu rosto, e a história mostra o moralismo e a violência que invade a vida privada das mulheres no nosso país.

– Mulher filmada e sexualizada ao praticar yoga diz que entrou em choque e vomitou: ‘Muito violentada’

Mulher pendurou os crimes previstos no Código Penal após ser fotografada na sua intimidade por vizinhos

Fotos vazadas em grupos do zap 

Segundo a professora, as fotos foram vazadas em grupos do Whatsapp e a moradora que registrou as imagens pediu para a administração do prédio em que ela mora que a retirasse do apartamento. A mulher exposta está completamente indignada e irá manter a faixa em sua janela pelo tempo necessário.

– Duas acusações de estupro e uma de tentativa contra Prior reacendem debate sobre machismo no ‘BBB’

“Jamais poderia pensar que algo do tipo iria acontecer. Em nenhuma das fotos estou totalmente nua, mas foi uma violação imensa da minha privacidade. Em uma delas, por exemplo, havia acabado de acordar e estava vestindo somente uma camiseta dentro da sala. A pessoa que registrou as imagens deu zoom o suficiente para que meu rosto pudesse ser identificado”, afirmou a mulher, em anonimato, ao UOL.

– Atriz de ‘Malhação’ que teve vídeo exposto em site pornô revela que quase se matou

“É um pensamento conservador, moralista, de achar que a mulher está errada. Eu trabalho, limpo minha própria casa, não fiz absolutamente nada de errado. Já eles têm outro estilo de vida, só saem de carro, mas se sentiram no direito de me expor e de me assediar”, desabafou.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Arquivo Pessoal/UOL


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.