Debate

Naja que picou homem acusado de tráfico deve ser transferida para São Paulo

por: Redação Hypeness

O destino da cobra naja que picou um estudante de veterinária acusado de tráfico de animais vai ser decidido pelo Instituto Butantan e o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais).

As duas instituições trabalham para fechar um acordo de transferência da cobra para São Paulo. A naja está hospedada no serpentário da FZB (Fundação Jardim Zoológico de Brasília) desde julho. No entanto, o zoo declarou que não pode ficar com a serpente de forma definitiva — ela é mantida em um espaço separado dentro da instituição.

Naja apreendida em Brasília deve ser abrigada em SP

– Jovem picado por naja sai do coma e polícia investiga criação de serpentes

Além da naja, a víbora verde apreendida de forma ilegal no DF também deverá seguir até o instituto sediado na capital paulista. Por falta de soro, a cobra corria o risco de ser sacrificada.

O Instituto Butantan salvou a vida de Pedro Henrique Krambeck, que chegou a ser preso por tráfico de animais. O centro foi responsável por enviar a única dose de soro antiofídico disponível no Brasil para tratar a picada do estudante de veterinária. Isso acontece pois a espécie não é natural do Brasil. A naja é considerada uma das cobras mais venenosas do mundo e é comum em países da África e da Ásia.

– Naja que picou homem no DF pode ter sido usada para produzir drogas alucinógenas

Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, acusado de tráfico de animais silvestres

Pedro, que tem 22 anos, ficou hospitalizado por mais de uma semana e chegou a entrar em coma após o incidente. O caso originou a criação da ‘Operação Snake’, que descobriu um esquema robusto de tráfico de animais silvestres realizado por membros das classes média e alta de Brasília. Tudo isso só possível porque a Polícia Civil recebeu uma série de denúncias com pistas que desaguaram em um haras com ao menos 16 espécies exóticas.

Krambeck criava a naja de forma ilegal no apartamento que vivia com os pais. Ele foi preso temporariamente pela Polícia Civil em 29 de julho sob suspeita de integrar o esquema de tráfico de animais. O Ibama aplicou, para a família dele, multas que somam R$ 78 mil.

A naja, belissíma – e sem ter nada a ver com isso -, ganhou até ensaio fotográfico. Os cliques são de Ivan Mattos, do Zoológico de Brasília:

Publicidade

Foto: Divulgação//Fundação Jardim Zoológico de Brasília


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Coronavírus: ES quer retomar aulas com protocolo de despedida em caso de morte de alunos ou professores