Ciência

Naja será exposta ao público e é chamada de ‘rainha’ por pesquisadores do Instituto Butantan

por: Yuri Ferreira

O Instituto Butantan irá expor ao público a Naja que picou o traficante de animais Pedro Lamhkun. Pesquisadores da instituição de pesquisa chamaram a serpente de rainha – assim como muitos nas redes sociais -, afinal, ela foi pivô da descoberta de uma rede de tráfico de animais silvestres entre pessoas de classe média alta em Brasília.

Após ser apreendida pela polícia da capital federal, a serpente foi enviada para o Zoológico de Brasília provisoriamente, sob os cuidados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). Na quarta-feira (12), a rainha foi enviada para o Instituto Butantan, onde ficará sob cuidado dos pesquisadores e poderá ser agraciada pelo público.

– Traficante picado por naja contrabandeava há 3 anos e cobrava R$ 500 por filhote, diz TV; cobra está em SP

Quando o Instituto Butantan for reaberto, Naja poderá ser vista pelo público

Após a naja picar Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkuhl que, segundo a polícia, era um traficante de animais silvestres, investigações foram abertas. Primeiramente comandadas pela Polícia Civil do DF, agora elas estão nas mãos da Polícia Federal. No apartamento do traficante, foram encontrados diversos apetrechos para a criação de cobras. Se a naja não tivesse picado o estudante de veterinária, talvez nada disso teria sido descoberta.

“Ela passou a ser uma vedete, uma rainha, uma expoente na mídia. Estamos em uma pandemia onde ninguém enxerga o agente causador, o vírus. Nós vemos a Naja. E a população consegue percebê-la não como vilã, mas como uma vítima”, afirma o pesquisador Giuseppe Puorto, biólogo herpetologista que supervisionará o animal, em entrevista a Marcos Cândido para o Ecoa, da UOL.

– Polícia prende amigo de homem picado por naja por suspeita de ocultação de 16 serpentes

O traficante de serpentes foi multado em mais de R$ 80 mil reais e está sendo investigado. A rede de tráfico de animais, que pode revelar um esquema internacional de venda ilegal de espécies silvestres,  está sob os olhos da Polícia e aguardamos pela resolução: gratidão à “rainha” Naja, que expôs esse crime.

Publicidade

Fotos: Divulgação/Zoológico de Brasília


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
O que é a Pedra de Roseta, o mais importante documento arqueológico sobre o Egito Antigo?