Debate

Padre mantinha romance com hacker que o extorquiu em mais de R$ 2 mi; diz relatório

por: Redação Hypeness

Segundo investigação da Justiça junto ao Ministério Público e a Polícia Civil de Goiás, hackers têm usado conteúdos de computadores associados com a Basílica do Divino Pai Eterno em Trindade, na Região Metropolitana da capital, para extorquir cifras milionárias do padre Robson Oliveira Pereira, de 46 anos. 

Dois supostos casos amorosos do pároco, diz o relatório fruto da investigação, seriam motivo de chantagem e extorsão de R$ 2,9 milhões com dinheiro da Associação dos Filhos do Divino Pai Eterno (Afipe).

“Observa-se que os acusados foram responsáveis por transmitir as ameaças à pessoa da vítima [Robson], por meio de mensagens em aplicativos e e-mails. Nessas, disseram os acusados que a vítima possuiria relacionamento amoroso com diversas pessoas, inclusive com o próprio Welton”, diz o magistrado no documento reproduzido pelo G1.

– Padres negros e o racismo que sustenta a branquitude da Igreja Católica

O padre Robson Oliveira Pereira

O hacker foi identificado como Welton Ferreira Nunes Júnior, que ainda não se manifestou de maneira independente e nem por meio de defesa jurídica. Ele e mais quatro pessoas envolvidas no esquema de chantagem foram condenadas, com penas que variam de 9 a 16 anos de prisão, em 2019.

– Padre Júlio Lancellotti posa ao lado de Mãe de Santo e dá aula de respeito na pandemia

Suposto relacionamento 

Um dos relacionamentos amorosos apontados pelo juiz Ricardo Prata na decisão seria com o próprio hacker que invadiu os celulares e e-mails do padre. O magistrado narra no documento que a informação foi realçada pelos hackers à época do processo de julgamento.

O documento traz um segundo romance usado no esquema da chantagem. Em depoimentos ao Ministério Público, um policial civil que estava na investigação e uma pessoa próxima ao padre disseram que os hackers encontraram uma foto dele com uma mulher, também do círculo de amizade do pároco, e uma conversa relatando situações amorosas.

– Padre Fábio de Melo critica Fogaça na web: ‘longe de ser pessoa de bem’

Do montante de R$ 2,9 milhões, o MP afirma que a associação ficou no prejuízo em R$ 1,2 milhão, quase a metade da quantia. Esse processo desencadeou uma operação que investiga desvio de doações de fiéis.

Segundo a defesa do padre, em resposta ao site G1, o valor usado nos pagamentos foi recuperado e está depositado em conta judicial aguardando liberação para retornar às contas da Afipe, associação que o padre fundou e presidiu até pedir o afastamento devido às investigações de desvio de dinheiro.

– O padre Fábio de Melo está pistolasso com as gírias ‘top’, ‘topzera’ e ‘toperson’

A defesa do sacerdote informou ainda que “padre Robson foi vítima de extorsão, tendo buscado suporte da Polícia Civil, que monitorou as transações, e culminou na prisão dos extorsionários. Já houve sentença, e os criminosos foram punidos pelo Judiciário com severidade. Não havia qualquer conteúdo verídico como objeto das ameaças”.

O pagamento milionário ao hacker levantou suspeitas por parte do Ministério Público, que começou a investigar os gastos da Associação Filhos do Pai Eterno. Os promotores apuram se R$ 120 milhões doados por fiéis à entidade foram usados por padre Robson para comprar uma casa na praia, fazendas e outros itens de luxo.

Publicidade

Foto: Divulgação / Afipe


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Meteorito de 5 bilhões de anos é encontrado no quintal de homem condenado por roubo