Ciência

Pedras de Stonehenge tem origem descoberta por cientistas: ‘Sociedade muito organizada’

por: Yuri Ferreira

Cientistas da Universidade de Brighton, na Inglaterra, conseguiram resolver uma parte do mistério de Stonehenge. Eles encontraram a origem das pedras de sarsen, uma pergunta que ainda não tinha resposta. Os enormes blocos de arenito que formavam o monumento do neolítico eram originários de West Woods, um parque do Reino Unodo a 24 quilômetros do monumento.

Pesquisas sobre Stonehenge indicam que monumento poderia ter fins astronômicos, religiosos e até poderia ser um cemitério

O mistério de como esses objetos foram levados de um ponto ao outro ainda se mantém. Os pesquisadores acreditam que eles já utilizavam a roda nesse período e que essa engenharia foi usada para fazer o monumento. Segundo David Nash, geomorfólogo que liderou o estudo publicado na revista Science Advances,  trata-se de uma evidência de que “estamos a olhar para aquilo que seria uma sociedade muito organizada.

– Stonehenge pode ter destino mudado após descoberta de nova estrutura pré-histórica na região

As pedras sarsen que compõem a famosa maravilha do mundo antigo eram uma das principais questões que circundavam a pesquisa sobre Stonehenge. Com essa descoberta, cientistas podem ter mais evidências sobre as sociedades neolíticas que habitavam o sul da ilha britânica. A construção de Stonehenge data de algo entre 5 e 3 mil antos atrás.

“As pedras sarsen compõem o icônico círculo externo e a ferradura central de trilithon (duas pedras verticais que sustentam uma pedra horizontal) em Stonehenge. São enormes. Como eles foram levados para o local ainda é objeto de especulação. Dado o tamanho das pedras, elas devem ter sido arrastadas ou transportadas em rodas para Stonehenge. Não sabemos a rota exata, mas agora pelo menos temos um ponto de partida e um ponto final”, disse Nash à Reuters.

Um pedaço de pedra de Stonehenge que havia sido roubado foi crucial para a descoberta: durante uma missão arqueológica nos anos 1960, um trabalhador acabou levando uma lasca das pedras de Stonehenge para casa e a manteve em segredo por mais de 60 anos, quando finalmente a devolveu no ano passado.

– México e Piauí são chave de pesquisa que revela ‘descoberta’ da América muito antes do imaginado

“Essa pesquisa nos dá um incrível salto a frente em nosso conhecimento sobre Stonehenge, e finalmente podemos responder à questão da origem das pedras de sarsen. Estamos felizes também em receber de volta o núcleo da pedra 58, que a família Phillips trouxe de volta para o santuário ano passado. Ela nos ajudou a captar uma amostra já destruída. Assim, conseguimos mais evidências para resolver essa quebra-cabeças”, afirmou Susan Greaney, historiadora-chefe da organização que cuida do monumento.

Já que está aqui, que tal acompanhar um vídeo do pôr do sol em Stonehege? 

Publicidade

Fotos: © Getty Images


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Egito encontrou nada menos do que mais de 100 sarcófagos com 2,5 mil anos