Criatividade

Professor de redação ensina como usar referências de Beyoncé a Racionais em vestibulares

por: Redação Hypeness

Para auxiliar alunos que se preparam para o ENEM e para outros vestibulares nacionais, o professor de redação Raphael Alves decidiu compartilhar dicas preciosas pelo Instagram. Por meio do perfil “@profrapha.alves” na rede social, o doutorando em Educação dá dicas de como incluir referências de músicas, filmes, séries, artes plásticas e História nos textos de forma a garantir boas pontuações em cada exame.

Passando pela vida e obra de artistas como Beyoncé, Racionais MC’s, Djonga, Emicida, Elza Soares, Cazuza e Amy Winehouse, o educador primeiramente propõe temas de redação em que seja coerente adicionar menções às respectivas personalidades.

– Professor e ex-catador cria computador de R$ 22 para ajudar crianças na pandemia

Em seguida, ele apresenta modelos de como incluir citações sobre cada indivíduo durante a introdução, o desenvolvimento e a conclusão, de maneira coerente, nas redações de vestibular.

– Professor prepara receitas de quase quatro mil anos descobertas em escavações e mostra resultado

Competência III no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), a capacidade de relacionar o tema ao próprio repertório sociocultural e interdisciplinar é uma das cinco categorias avaliadas pela banca de correção das redações. Assim, as dicas do professor Rapha Alves se tornam ainda mais valiosas para estudantes que serão avaliados.

View this post on Instagram

Tem semanas que a galera vinha pedindo Racionais e aqui está um post com o uso da banda na redação. “Sobrevivendo no inferno” é, sem dúvida, um dos discos mais importantes desse enorme catálogo da MPB. Foi Lançado em dezembro de 1997 e hoje é elogiado por toda crítica especializada. A relevância é tanta que ele foi leitura obrigatória para vestibular esse ano e recentemente virou livro. Quinto lançamento dos Racionais MC's, grupo brasileiro de rap, fundado em 1989 e liderado por Mano Brown. Primeiro disco da banda que flerta abertamente com símbolos religiosos, na arte gráfica e nas letras, mas é quando discute desigualdade e racismo que a obra revela toda sua genialidade. A música "Diário de um Detento" foi inspirada na vida de Josemir Prado, ex-detento do Carandiru. “Cada detento uma mãe, uma crença. Cada crime uma sentença. Cada sentença um motivo, uma história de lágrima.”, diz a letra. Não faltam, claro, críticas ao sistema econômico, ao Estado e a burguesia. Em um trecho de Gênesis, música que serve como uma espécie de prólogo, como se o disco fosse (e é) um filme, escutamos: “Eu tenho uma Bíblia velha, uma pistola automática e um sentimento de revolta.” Talvez, para além dos versos sensacionais, o que eu mais curta nesse disco é a sofisticação e simplicidade dos arranjos, existe um toque de Jorge Bem, que inclusive é homenageado na faixa de abertura, “Jorge da Capadócia”. Essa música, por sinal, usa base de "Ike's Rap II" de Isaac Hayes, um dos meus instrumentais preferidos (também usado na excelente faixa “Here” de Alessia Cara). “Sobrevivendo no inferno” é, indiscutivelmente, um trabalho atemporal, um retrato único da nossa história, das nossas fragilidades e dos nossos vícios excludentes. Escutem, por favor, as faixas: “Periferia é Periferia” e “Mágico de oz”. Nem consigo listar a quantidade de teses que podem ser desenvolvidas com ajuda das letras desse disco. Por sinal, pensando em fazer uma aula só com ele ainda esse ano. Bons estudos para vocês! #racionaismcs #redacaoenem #dicasderedacao #enem2020

A post shared by Redação com Rapha (@profrapha.alves) on

Além dos exemplos musicais relacionados ao entretenimento, Raphael também mostra como inserir citações e conteúdos relacionados a saberes de outras disciplinas, como Literatura e História.

– Professor se fantasia de Darth Vader e Freddie Mercury para amenizar aula online na pandemia

Ao escolher dissertar, por exemplo, sobre a escritora paulista Lygia Fagundes Telles, de 97 anos, o doutorando mostra como seria uma introdução em que um trecho de entrevista da autora se tornaria gancho para debater o tema “Como valorizar a literatura produzida no Brasil?”.

No mesmo post, Raphael ainda seleciona duas citações da autora que poderiam ser utilizadas para tratar sobre temas relacionados à saúde mental ou ao estado de espírito coletivo em redações.

Publicidade

Fotos: Reprodução Instagram/@profrapha.alves


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Shippa essa! Halls e Burger King flertam e criam sobremesa de arrepiar para o Dia do Sexo