Agenda Hypeness

Agenda Hype em casa: Virada Sustentável, É Tudo Verdade e lançamentos online

por: Gabriela Rassy

Ficamos uma semana longe e já bateu a saudade. A agenda segue na modalidade caseira e online com muitas maravilhas culturais para gastar nossos gigas com arte e cultura. Tem jeito melhor de fazer isso? Nesta semana ainda tem programação maravilhosa da Virada Sustentável, mas tem também a estreia do É Tudo Verdade, festival de documentários que mora no meu coração.

Destaque musical em live para o Festival IMuNe 2020 – Instante da Música Negra, com Elza Soares e outras maravilhosidades pretas. Vale também curtir o lançamento do álbum “Fragma”, da toda linda Amanda Magalhães. Use seus fones de ouvido também para curtir o segundo episódio do podcast Negras Linhas, que traz uma bela reflexão sobre dor e esperança – certeiro nesses tempos de mares revoltos.

Vem na minha!

#live

10ª Virada Sustentável
Quem passar pela Avenida Paulista, entre os dias 24 e 27 de setembro, será agraciado pela presença de poetas e performers que abordam a sustentabilidade em suas atuações. Já os muros do Jardim Gaivotas, no distrito do Grajaú, recebem o DaMargem à Margem, três murais grafitados pelos coletivos culturais Salve Selva, Ateliê Daki e Imargem. O evento promove no dia 30 de setembro uma programação intensa sobre diversidade iniciada pelo painel Isolamento e Empreendedorismo – a vida das mulheres na pandemia, às 17h, seguido pela conversa com Elza Soares, às 18h sobre a existência e resistência da mulher negra. Às 19h, será transmitido o Painel Acesso Barrado: onde meu corpo não entra, mediado por Paola Valentina, da equipe do Museu, com a participação da cantora Preta Gil, Maya Schneyder, Ivone (Gata de Rodas) e Leonardo Vieira (Memorial da Inclusão) nesta conversa.A programação, sempre linda e extensa, está completa no site oficial.

Noca da Portela | @sescsp
Quinta, 19h
Noca começou a fazer samba desde menino. Aos 14 anos, ele ganhou sua primeira nota 10 no samba-enredo para a extinta escola de samba Irmãos Unidos do Catete, do Rio de Janeiro. Um prodígio do samba!

Festival CoMA (DF) apresenta: Adriah | @festivalcoma
Sexta, 19h 
O CoMA, consciência, música e arte, que acontece no coração de Brasília convida a artista brasiliense Adriah (@adriahmusic).⠀

20 anos sem Baden | @20anos_sembaden
Sábado, dia 26, às 16h
Dia 26 faz 20 anos que Baden Powell, um dos maiores violonistas de todos os tempos, nos deixou, mas seu legado vive e é eterno para a nossa música brasileira. Para homenageá-lo, um grupo artístico resolveu criar uma corrente, convidando artistas de todo o Brasil a postarem no sábado, um vídeo tocando ou cantando uma música de Baden, usando a hashtag #20AnosSemBaden, que será repercutida pelo perfil do Instagram.⠀

Bourbon Street Fest (SP/RJ) apresenta: Nuno Mindelis | @bourbon_street
sábado, 19h
O Bourbon Street Fest, festival de jazz e blues mais querido do circuito São Paulo – Rio de Janeiro convida o grande guitarrista bluesista Nuno Mindelis.

Festival IMuNe 2020
Sábado, 20h
O Festival IMuNe 2020 – Instante da Música Negra – se encerra com shows de Elza Soares e Renegado, IMuNe, Meninos de Minas, Favelinha Dance, MC Dellacroix, além de uma surpresa. Os shows serão projetados em empenas de Belo Horizonte e transmitidos via Youtube. Elaborado por um coletivo homônimo que milita pelo protagonismo de pessoas negras na música, o evento é parte de uma plataforma que fomenta e amplifica carreiras pretas.

View this post on Instagram

?O Festival IMuNe 2020 está cada vez mais próximo da noite de encerramento tão esperada – IMuNe EXPERIENCE! ? Dia 26 de SETEMBRO grandes nomes da música preta protagonizam o IMuNe Experience em YouTube.com/IMuNeoficial. Esse é o LINE UP PRETO da sua próxima experiência AFROAPOCALÍPTICA virtual que será conduzida pelo nosso Griot DJONGA: ? ELZA SOARES + RENEGADO// IMUNE// MENINOS DE MINAS// FAVELINHA DANCE// MC DELLACROIX; A gente tá falando de shows combinados com elementos cênicos da ficção não só científica e histórica, como da fantasia, arte africana, diáspora africana, afrofuturismo e realismo mágico. Estética cultural, filosofia científica e história da arte, música preta. Tudo isso com a direção de @lucasklaxon, dramaturgia de @marcosfdefaria, argumento de @bianogueiraoficial, styling + arte por @xcoookiex e @carinafonsc e inspiração oriunda da Teoria Afroapocalíptica criada pelo multiartista @rodrigojeronimoo. ? E claro, SHOWS SEM PLATEIA transmitidos direto do Centro Cultural Lá da Favelinha numa grande live-show no canal do Coletivo IMuNe no Youtube e PROJETADOS em empenas no Aglomerado da Serra e no Centro de BH. ? SEJAM BEM VINDES a mais uma etapa da jornada Festival IMuNe 2020: IMuNe Experience! – @djongador @elzasoaresoficial @flaviorenegado @bianogueiraoficial @mairabaldaia @cleopatraaper @guiventuraoficial @raphaelsalescantautor @orodrigonegao @meninosdeminasoficial @mcdellacroix @favelinhadance @ladafavelinha – Projeto viabilizado pela lei estadual de incentivo à cultura com patrocínio da @naturamusical, apoio da @cemigenergia, parceria @gofree.co

A post shared by INSTANTE DA MÚSICA NEGRA (@coletivoimune) on


BREVE Festival (MG) apresenta: Clara x Sofia | @brevefestival
domingo, 19h
O festival mais aguardado de Belo Horizonte, BREVE Festival, convida a dupla Clara x Sofia para tocar um pop dançante colorido na nossa live.⠀

#lançamento

Amanda Magalhães | Fragma
Com canções autorais, produções e arranjos musicais assinados pela própria artista, o disco apresenta uma sonoridade soul, funk, R&B atrelada à MPB e a outros gêneros latino-americanos, com foco em resgatar (e/ou valorizar) a música soul no Brasil. ”Talismã”, música de trabalho do álbum, fala sobre a leveza e as sutilezas das relações afetivas, com a participação especial da cantora Liniker, que intensificou a composição com sua voz forte e interpretação marcante. Entre as faixas, estão “Saiba”, com participação de Seu Jorge (lançada em dezembro de 2019) e “O amor te dá”, lançado em julho deste ano.

Marina Afares | Dissolveu
Em seu mais novo EP, carregado de fios sonoros não óbvios e diversos, artista aborda temáticas precisas como o genocídio da população negra e a violência contra mulheres. Marina Afares acaba de divulgar seu mais novo registro de estúdio. “Dissolveu” é um compilado de quatro canções que criam uma atmosfera rítmica de referências diversas, fundindo aspectos da nossa música tradicional com a de concerto, sobrepondo vozes e camadas instrumentais que se unem desde um cenário uterino minimalista até o ápice da polifonia.

Nobat feat Giovani Cidreira | Cárcere
Basta ler os versos que abrem este texto para pensar que se trata de uma composição inspirada pelo período de quarentena e de distanciamento social causados pelo novo coronavírus. Errado. O cantor e compositor mineiro Nobat – junto a Marcelo Diniz, amigo e poeta – colocou tais palavras no papel há 12 anos. Intitulada “Cárcere”, a música de ares premonitórios chega agora aos aplicativos de streaming com a participação do cantor e compositor baiano Giovani Cidreira.

Liège | Querência
A cantora e compositora estreia seu mais novo single e clipe. Liège é artista de uma recente safra de música brasileira que vem sendo produzida no Norte do país e totalmente integrada a world music. “Querência” integra o primeiro álbum de carreira da artista, Ecdise, produzido pelo DJ Duh (Emicida) e realizado via edital Natura Musical. O disco completo será lançado no início de 2021 e a faixa já é a segunda canção do novo trabalho a ser revelada. A primeira foi “Lava”, que teve feat. de Daniel Yorubá e saiu em Julho passado – ouça aqui/ veja o lyric video. Envolvente, “Querência” fala do desejo em suas manifestações mais livres. A melodia da canção é suingada, fazendo referência a um R&B mais pop e decorado de beats.

#podcast

Negras Linhas
Como ter esperança depois de ser engolida por um tubarão? Eu também não sei, mas tenho certeza que tem muita gente falcatrua fingindo vender a fórmula da sabedoria sem nunca ter passado pelas dores que nos marcam a pele e a alma. Pra descolonizar os sentidos é preciso mergulhar fundo nas nossas feridas, não vai ser fácil mas te prometo que a playlist vai valer a pena.

#filmes

É Tudo Verdade
Os filmes do festival de documentários serão transmitidos em plataformas de streaming entre os dias 24 de setembro e 4 de outubro. Nesta edição, o É Tudo Verdade, idealizado por Amir Labaki, conta com 61 documentários entre as mostras de curtas, competições nacionais e internacionais, e demais categorias. O novo filme de Jorge Bodanzky, UTOPIA DISTOPIA, codirigido por Bruno Caldas, terá exibição “hors concours” pela plataforma do festival neste sábado, às 11h (com disponibilidade on-line até o limite de 1500 visionamentos na plataforma.). Em comemoração aos 25 anos, na plataforma Itaú Cultural, o É Tudo Verdade exibirá também – do dia 23/09 ao dia 05/10, Volkswagen – Operários na Alemanha e no Brasil, de Jorge Bodanzky e Wolf Gauer. Também no sábado, a plataforma do festival transmite, às 16h, uma conversa gravada com o cineasta Jorge Bodanzky e o diretor- fundador do festival, Amir Labaki.

Jorge Bodanzky, UTOPIA DISTOPIA

Mostra Cinema de Acervo – Quando a literatura encontra o cinema
Quinta-feira, 20h
A campanha #MISemCASA apresenta a Mostra Cinema de Acervo, uma seleção de filmes brasileiros digitalizados a partir de material físico tais como 16mm, 35mm ou Super 8, disponíveis no Acervo MIS. As produções selecionadas, tanto ficções quanto documentários, apresentam um panorama da produção nacional realizadas desde o final da década de 1970 até o final da década de 1990. São filmes que refletem sobre as questões políticas e sociais do Brasil em distintas épocas, mostrando o papel do cinema como linguagem artística capaz de catalisar diversas discussões sobre temáticas necessárias para entender nossos processos de transformações enquanto país, seja na política, seja nas mudanças de comportamento ao longo dos anos. A mostra Quando a literatura encontra do cinema apresenta dois curtas-metragens que recorreram à literatura como ponto de partida para sua criação. Em O inventor da alegria (dir. Plínio Z. Sanches, Brasil, 1967, 21 min, 10 anos), o diretor Plínio Z. Sanches adapta o texto do escritor Pascoal Lourenço; em Problemas de consciência (dir. Luiz Adelmo, Brasil, 1996, 11 min, 10 anos), o diretor Luiz Adelmo recorre ao conto de Carlos Drummond de Andrade para falar sobre o processo de envelhecimento e as drásticas mudanças que a aposentadoria acarreta. Assista à mostra.

Filme Filme
O streaming com conceito de “sala de cinema digital” anuncia os lançamentos da semana nas categorias: Filmes de Festivais, Documentários, Curtas e Júri Popular. Cada filme fica um mês em cartaz e dois meses em catálogo. Após 90 dias sai da plataforma e dá espaço para um novo título. Nesta semana as novidades são Amor, Drogas e Nova York, Iluminados, Vale? e Shivá, uma semana e um dia.

 Axé: Canto do Povo de Um Lugar | Netflix
O documentário de Chico Kertész conta a história deste estilo originário da Bahia e considerado hoje um dos movimentos musicais mais globalizados do mundo. O axé é um ritmo musical que carrega em sua essência boa parte de todo o sincretismo musical e cultural baiano. Acompanhe entrevistas e imagens de arquivo com objetivo de traçar um ponto inicial do nascimento do gênero.

#visuais

ContemporâneasVivara
A primeira edição do ContemporâneasVivara volta sua atenção para São Paulo em um convite a três artistas – Hanna Lucatelli, Ryane Leão e Verena Smit – para criar intervenções simbólicas por meio da linguagem visual. Propondo a ressignificação do espaço público e criando novas imagens dentro da paisagem urbana, o projeto mistura poesias, grafites e instalações em novas experimentações dentro da cidade desde o dia 7 de setembro. Ao todo, a mostra artística reúne 10 instalações pela cidade de São Paulo e cinco murais propondo reflexões e ressignificações do espaço físico em novas paisagens dentro da vista urbana.

Layout da obra de Hanna Lucatelli e Ryane Leão para ContemporâneasVivara

Lendo Imagens: As cinzas de quarta, de Gabriel Quintão
Domingo | 11h
O projeto Lendo Imagens apresenta um diálogo direto entre artistas e público, partindo das fotos do Acervo MIS. O Museu convida artistas a escolherem uma imagem do acervo para compartilhar uma leitura com o público, com o objetivo divulgar as obras e, também, valorizar fotógrafos, curadores, críticos e pesquisadores contemporâneos. Nesse episódio, a fotógrafa  Stess Panissi lê uma imagem de Gabriel Quintão, fotógrafo participante do Nova Fotografia 2015 com a série As cinzas de quarta. A série retrata a fragilidade da felicidade do carnaval e, sobretudo, o esforço dos foliões em sustentar algo nascido pra morrer após 80 minutos de uso. Captadas em um terreno da zona norte de São Paulo, onde as escolas de samba abandonam suas criações depois do desfile, as cenas incentivam uma comparação entre a alegria do carnaval e a vida real das pessoas que fazem o espetáculo acontecer. Veja o vídeo

#cênicas

Cissa Guimarães | Cultura Live
Quarta, 19h
Cissa, que hoje apresenta o programa É de casa ao lado de Ana Furtado, André Marques e Patrícia Poeta, vai lembrar a peça Doidas e Santas, que estrelou no teatro Firjan SESI em 2016. Inspirada na obra homônima de Martha Medeiros, Cissa interpretou a psicanalista Beatriz.

Pandas ou Era uma vez em Frankfurt
Domingo, dia 27, às 19h
Escolhida como o melhor espetáculo na categoria drama, pelo Júri Popular, no 1º Festival de Teatro Online em Tempo Real do Rio de Janeiro, a peça reestreia, em sessão única, com ingresso solidário. “Com texto ágil, forte e provocativo, os dois atores e o diretor dominam o jogo cênico através da web, e nos conduzem a uma verdade cênica poucas vezes experimentada”, ressalta o diretor do Festival, Jean Mendonça.

As Palavras da Nossa Casa
Domingo, 27 de setembro, às 20h 
Em cartaz na plataforma Zoom, a peça do Núcleo Teatro de Imersão é livremente inspirada em obras do cineasta Ingmar Bergman. Durante a quarentena, uma famosa cantora lírica reencontra sua filha e seu genro através de um aplicativo de videoconferência. No encontro, revelam-se as mágoas, o amor e as perdas que unem e separam a família. Espetáculo virtual imersivo inspirado em obras de Ingmar Bergman e ambientado nos tempos atuais.
Cenas Invisíveis
Todas as quintas, às 20h
O projeto  traz para o público a experiência de ouvir teatro, receber as falas dos atores e imaginar o contexto, cenário, figurino e todo o entorno da história. Cenas Invisíveis junta obras curtas de dois dramaturgos: Luis Filipe Caivano (4 cenas) e Marcelo Braga (2 cenas).

#cursos

Produção de hortaliças PANC para consumo doméstico
Público geral interessado na produção de PANC em quintais, varandas e pequenos estabelecimentos rurais.

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Agenda Hype em casa: Bienal, terror, maconha e shushi tudo junto e misturado