Debate

CEO usa Linkedin para reclamar de candidata que negou entrevista de emprego no domingo

por: Karol Gomes

Até Deus descansou no sétimo dia, mas para o CEO e co-fundador de uma empresa de marketing digital, ninguém deveria ter esse direito. Um textão no LinkedIn viralizou e manchou a imagem do empresário, que reclamou de uma candidata à vaga de sua empresa por ela ter se negado a ser entrevistada em pleno domingo.

“Perguntei a uma candidata de uma vaga nossa se ela estaria livre domingo para uma entrevista por telefone. ‘Desculpe, não faço entrevistas aos finais de semana. Eu os reservo para relaxar. Pode ser segunda-feira?’. Respondi: ‘Desculpe, não faço entrevistas dias de semana. Eu os utilizo para trabalhar. Mas agradeço o seu interesse. Boa sorte”, escreveu o empresário em post no LinkedIn.

– Magazine Luiza: reação após vaga exclusiva para negros prova que decisão foi acertada

O CEO ficou bravo porque candidada não quis ser entrevistada no domingo

 

‘Zona de conforto’

O CEO criticou o fato da candidata utilizar dois dias da semana para descansar e não os reservarem para seu crescimento pessoal e profissional, e ainda fez uma comparação com o momento atual da pandemia do novo coronavírus.

“Se você pode se dar o prazer de negar emprego em pura pandemia, melhor realmente deixá-lo para alguém que o queira e precise – até esse alguém ser você”, escreveu. Ele ainda disse que isso se tratava de uma zona de conforto da candidata, e que este seria o maior inimigo dela.

– Linkedin cresceu com pandemia e estes são os cursos mais procurados nos últimos 12 meses

– Pais ainda têm maior influência na escolha da carreira dos brasileiros, aponta LinkedIn

Após a repercussão negativa, o recrutador apagou o post no LinkedIn e escreveu um novo, pedindo desculpas pela forma como se comunicou e por achar que estava certo. “Cometi um erro que acredito que alguns fundadores cometem: esqueci de onde vim, e esqueci que não posso esperar das pessoas o que espero de mim mesmo. (…) E foi difícil, mesmo que só por algumas horas, admitir que errei. Que como líder eu falhei, mas mais importante, como ser humano também”, escreveu.

O empresário pediu desculpas em seguida

– Mulheres tem 13% menos chances de serem consideradas por recrutadores, diz Linkedin

Em seguida, ele reitera que a vaga para a sua empresa ainda está aberta, e diz esperar dos candidatos: opiniões diversas; valores alinhados aos da empresa; tanta paixão pelo trabalho quanto pela vida pessoal. Ao final, ele se despede, dizendo que a esposa reclamou que ele estaria há muito tempo no celular. Ainda não se sabe se a candidata que recusou a entrevista no domingo ganhou uma nova oportunidade por parte do CEO que, supostamente, assumiu seu erro com humildade.

Publicidade

Foto 1: Getty Images
Fotos 2 e 3: Reprodução / LinkedIn


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Menina de 11 anos tem página invadida e sofre ameaças e ataques racistas