Sessão Hype

Documentário da Netflix investiga explosão de ônibus espacial ‘Challenger’, da NASA

por: Vitor Paiva

Em janeiro de 1986 o mundo inteiro assistiu ao vivo a um sonho antigo se desfazer no ar diante de seus olhos: o desastre com o ônibus espacial Challenger, que explodiu poucos instantes após a decolagem matando seus sete tripulantes tornou-se provavelmente o mais sombrio capítulo da história das viagens ao espaço para a NASA, os EUA e o mundo. Pois é essa difícil história que a Netflix irá relembrar e enfrentar com o lançamento de Challenger: The Final Flight (Challenger, o voo final, em tradução livre), série documental dividida em quatro capítulo que chega à plataforma essa semana.

A Challenger antes da decolagem © Wikimedia Commons

Se qualquer desastre do tipo é motivo para justa comoção nacional, a explosão da Challenger, ocorrida 73 segundos após a decolagem, teve dimensão ampliada por uma série de motivos que tornam a tragédia ainda mais tocante: o lançamento estava sendo assistido por uma verdadeira multidão de milhões – estima-se que 17% da população dos EUA tenha visto ao vivo na TV a explosão, número equivalente a mais de 40 milhões de pessoas só no país. E o motivo de tal ibope é o que tornou a comoção um acontecimento sem precedentes: a bordo da Challenger estava Christa McAuliffe, uma professora de história que havia sido selecionada dois anos antes para integrar a viagem.

A tripulação da Challenger em foto oficial © Getty Images/NASA

Pois a ideia da Challenger era justamente iniciar um processo de exploração mais ampla e representativa do espaço, como se convidando a população geral a também embarcar – além de Christa, que se tornaria a primeira professora a viajar para fora do planeta, havia a astronauta Hudith Resnik e Ronald McNair, um dos primeiros astronautas negros da agência espacial estadunidense. Naturalmente Christa havia sido tornada em uma verdadeira celebridade antes da viagem, e sua presença na missão transformou o interesse internacional em verdadeiro frisson. A ideia era que a professora lecionasse uma aula de 15 minutos diretamente do espaço, mas a explosão interrompeu a vida de Christa e transformou para sempre o programa espacial dos EUA.

A professora Christa McAuliffe © Wikimedia Commons

É essa triste e incrível história que a série documental irá contar a partir do dia 16 de setembro, quando os quatro episódios chegarão à Netflix. A série celebra a vida dos sete tripulantes, e procura contar os fatos a partir de entrevistas familiares, funcionários da NASA, especialistas e mais.

As impressionantes imagens da explosão do ônibus espacial © Getty Images

“As imagens do acidente com a Challenger se fixaram na consciência coletiva de nossa nação e do mundo, mas é muito importante que lembremos para além da dor que causaram em tantos”, diz Glen Zipper, produtor executivo da série – que investiga também os motivos, os erros, as negligências, as teorias e as responsabilidades por trás da tragédia.

“Nossa série quer que o público saiba mais sobre os sete heróis que perderam suas vidas e deixaram um legado para educar e inspirar, e que compreenda ainda melhor os erros que contribuíram para a tragédia, a fim de que algo assim não se repita conforme formos ainda mais longe no espaço através de esforços como da SpaceX, Blue Origin, NASA e outros”. Challenger: The Final Flight é uma parceria de Zipper com J. J. Abrams, diretor de clássicos da ficção científica espacial como Armageddon, Star Trek, e os filmes O Despertar da Força e A Ascensão Skywalker da franquia Star Wars.

 

Publicidade

© fotos: créditos


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Corações de cães disparam quando donos apenas dizem que os amam, aponta estudo