Debate

Mulher diz que casal gay ‘não é de Deus’ durante ataque dentro de petshop: ‘Chama a polícia’

por: Redação Hypeness

Uma mulher deu show de homofobia em um petshop na cidade de Birigui, interior de São Paulo. Ela resolveu perturbar um casal gay que comprava na loja na última sexta-feira (25). A senhora, ainda não identificada, aparece em um vídeo dizendo que o relacionamento homoafetivo das vítimas “não é de Deus”.

– Há 4 anos sem sexo, cantor Netinho ataca comunidade LGBTQ+ e Carnaval

– J.K. Rowling perde vergonha de esconder preconceito e divulga loja de produtos transfóbicos

Não que seja da conta da agressora, mas ela aparece nas imagens mostrando incômodo com a maneira com que o casal supostamente faz sexo. “Um homem enfiando assim oh… o p** no c* do outro?! Que isso, fio?”, brada a homofóbica enquanto bate as mãos insinuando cenas de sexo. 

Mulher dá ataque homofóbico dentro de petshop

O dono do estabelecimento intervém e pede que ela pare com as ofensas. “Por favor, aqui dentro não”. A mulher rebate, novamente voltada para o casal. “Então vai lá fora, que eu falo pra vocês lá fora!”, disse os desafiando.

– Transexuais serão atendidas em delegacias da mulher. Mudança descarta sexo biológico

Uma das vítimas começa a dialogar e se defender após os ataques. “A senhora sabe que é crime? A gente não quer ouvir a opinião da senhora. A senhora guarda ela pra você”, disse. E ele está certo, desde junho de 2019, a homofobia é crime previsto por lei no Brasil. O ato criminoso é punido através da Lei de Racismo (7716/89), que hoje prevê crimes de discriminação ou preconceito por “raça, cor, etnia, religião e procedência nacional”.

Em um momento, um dos homens violentados diz que vai chamar a polícia e ela o desafia a fazê-lo. Logo em seguida o dono do estabelecimento volta a intervir, puxando a agressora para saída do local enquanto ela gritava ameaças. “Pode deixar que eu pego ele lá fora”Em nota, a clínica veterinária afirma que repudia o ato de descriminalização e preconceito ocorrido no dia 25 de setembro e esclarece que não foi praticado por qualquer integrante da equipe ou diretoria.

– CNN demite Leandro Narloch após comentários homofóbicos relacionando gays com Aids

“Reforçamos que essa atitude não condiz com as diretrizes e valores da nossa empresa, atendendo a todos clientes e amigos com dignidade e em busca de sua satisfação”, diz outro trecho da nota. Por fim, o estabelecimento diz que se solidariza com os ofendidos e todos que sofrem qualquer tipo de preconceito ou discriminação.

Confira o vídeo divulgado pelo Catraca Livre: 

Publicidade

Foto: Reprodução/Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Disney coloca aviso de conteúdo preconceituoso em alguns de seus filmes clássicos