Sustentabilidade

Projeto ‘Vagas Verdes’ transforma espaço para carros em microambiente verde no centro de SP

por: Vitor Paiva

Patrocinado por:
Notice: Undefined index: facebook_titulo in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/single.php on line 90

Trocar a poluição dos carros pelo verde das árvores é o propósito do projeto “Vagas Verdes”, capitaneado pela Suprefeitura Sé, em São Paulo, para transformar alguns dos espaços antes destinados para o estacionamento de veículos em microambientes naturais no centro da cidade. A iniciativa reúne o subprefeito da Sé, Roberto Arantes, com o arquiteto paisagista André Graziano e o biólogo Rodrigo Silva, e teve início na Barra Funda, em algumas vagas localizadas nas ruas Conselheiro Brotero e Capistrano de Abreu.

A medida é tão simples quanto transformadora: no lugar dos carros, no espaço de uma vaga, entram plantas, bancos, mesas e paraciclo para bicicletas – criando além de um ponto verde para encontros especialmente quando passada a pandemia, como uma mini praça especial, mas também jardins de chuva que podem ajudar a “coletar” a água e reduzir o impacto de eventuais alagamentos na região por conta de tempestades. dracena-vermelha, eritrina, dracena marginata, rabo-de-galo, grama-amendoim, bromélia, alfazema, manjericão e agapantos são algumas das espécies plantadas nos locais.

A “Vaga Verde” na Rua Conselheiro Brotero

“Os microambientes diferenciados cumprem funções culturais, ecossistêmicas, paisagísticas, lúdicas e até esportivas. São exemplos de sustentabilidade ao alcance da população”, afirma Graziano. “O espaço já mudou a cara da rua e os moradores abraçaram a ideia. Ficamos muito felizes quando encontramos outras espécies plantadas nos jardins. É gratificante, pois sabemos que esses espaços serão cuidados com muito carinho pelos munícipes”, complementa Silva.

A outra “Vaga Verde” na Rua Conselheiro Brotero

Com o sucesso da empreitada entre os moradores da região, a Subprefeitura Sé decidiu por ampliar as “Vagas Verdes” para outros locais, além da Santa Cecília, como Bela Vista, Bom Retiro, Consolação, Cambuci, República, Sé, e Liberdade, também administrados pela Subprefeitura. 32 solicitações de novos locais foram enviadas, e serão avaliadas pela equipe, mas já é sabido que uma nova vaga será implementada na Rua Pires da Mota, na Aclimação.

A vaga na Rua Capistrano de Abreu

“A nossa equipe está satisfeita com a repercussão das vagas verdes que vão transformar a paisagem urbana. Recebemos muitas sugestões de locais nessa primeira etapa. Vamos começar o projeto pela casa da família Paternostro, na Aclimação. E iremos ampliar para os demais distritos. Ficamos felizes em irmos de encontro aos desejos da população. Gentileza gera gentileza e daremos aos moradores uma forma de dialogar diferente e que irá mudar o sentido de ver a Cidade: com muito mais carinho e pertencimento”, afirmou Abrantes, diante do indiscutível efeito de transformar o cinza em verde ao menos naqueles metros quadrados de cidade.

 

Publicidade

© fotos: divulgação


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Grandes nomes do meio ambiente e da arte se reúnem em série de lives