Debate

Repórter é xingada de ‘macaca’ por funcionário público racista do Rio de Janeiro

por: Redação Hypeness

Enquanto exerciam sua profissão, a repórter Julie Alves e o cinegrafista que a acompanhava foram agredidos na tarde desta quinta-feira (24) em uma unidade de saúde em Japeri, região metropolitana do Rio de Janeiro. Uma acusação de racismo também surgiu da confusão. 

– Juíza condena homem por ser negro e diz em sentença que crimes são ‘razão de sua raça’

A repórter Julie Alves

– Racismo: funcionária acusa gerente da Rosa Chá de chamá-la de escrava na frente de colegas

A jornalista estava gravando uma matéria para o programa ‘Fala Baixada’, da CNT, quando um funcionário agrediu a dupla. Eles precisaram ser atendidos no posto após a confusão. A pressão arterial de Julie, que costuma dar 12 por 8 subiu para 14 . O cinegrafista, diabético e hipertenso, quase alcançou 400 mg/dL de glicemia (o normal é 100) e 18 de pressão alta.

De acordo com o site Notícias da TV, Julie também acusa o funcionário público de racismo. “Ele me chamou de macaca, de piranha, me mandou para a p… que pariu. Isso nunca tinha acontecido comigo. Estou péssima”, contou à coluna de Fábia Oliveira, do jornal O Dia. 

– Comentarista demitido após mandar jogador ‘pra senzala’ tinha grupo no WhatsApp com mesmo nome

A reportagem que os dois profissionais estavam gravando não tinha relação direta com a unidade de saúde, mas sim com um lixão vizinho ao prédio público. 

Publicidade

Foto: Arquivo Pessoal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Disney coloca aviso de conteúdo preconceituoso em alguns de seus filmes clássicos