Debate

Vale do Anhangabaú é criticado por fontes de LED e orçamento R$ 14 milhões acima do previsto

por: Redação Hypeness

O Vale do Anhangabaú, no centro de São Paulo, fechou para obras em julho de 2019. Depois de muito mistério, começaram a circular nas redes sociais imagens do espaço urbano próximo do Theatro Municipal e da prefeitura da capital paulista. O assunto, claro, trouxe bastante polêmica, principalmente pelo estouro no orçamento e o corte de árvores. 

– Arquitetos usam técnicas maias para criar casa que dispensa refrigeração mesmo com altas temperaturas

O vídeo mostra perto de 30 fontes de água coloridas em um espaço onde as pessoas costumavam transitar livremente. Dá pra perceber que as coisas não estão indo bem, já que a água que jorra quase que inunda o piso. A ideia do projeto é instalar uma iluminação de LED distribuída em árvores e nas escadas usadas por pedestres. O Yahoo mostrou que as fontes integram uma parte do projeto chamada de ‘Esplanada’, que reúne 650 jatos de água instalados no piso, segundo a reportagem, para manter o espaço úmido. Serão ao todo 20 áreas no local com jatos que funcionam de forma independente. A matéria relata ainda que 90% da água que sairá dos tubos será virá da chuva. O líquido será captado por um poço artesiano e filtrado.

Reforma do Vale do Anhangabaú estourou orçamento em R$ 14 milhões

Vale do Anhangabaú estourou orçamento em R$ 14 milhões 

A reforma do Vale do Anhangabaú foi cercada de polêmica desde o início. As pessoas criticaram a ideia da gestão de Bruno Covas (PSDB) de mudar a disposição do tradicional espaço de São Paulo, sobretudo pelo medo do excesso de gastos.  O que aconteceu. 

O G1 mostrou que o projeto de revitalização do Vale passou em R$ 14 milhões as projeções do orçamento inicial. O novo Vale do Anhangabaú seria entregue em junho deste ano, mas atrasou e agora a inauguração está prevista, diz a prefeitura, para 30 de outubro. O orçamento final vai ficar na casa dos 93,8 milhões de reais, ou seja, 17,4% a mais do que foi pensando.

Iphan disponibiliza mais de 250 publicações sobre arte e arquitetura para download


– Estudantes de arquitetura constroem casas sustentáveis e resistentes a enchentes

Os problemas não param por aí. O verde é outra questão levantada pelos críticos, ainda mais se tratando de uma cidade tão cinza e sem natureza como São Paulo. A prefeitura cortou 78 árvores e manteve 355 em pé. A municipalidade justifica dizendo que plantou outras 177 mudas nativas para que o Vale fique com 535 espécies depois de pronto. A SPObras disse em nota enviada ao G1 que não divulgou vídeo algum e que o Vale do Anhangabaú segue em obras. A empresa reafirma que o espaço será reaberto ao público no dia 30 de outubro. 

Confira a repercussão nas redes sociais: 

1.

2.

3.

Publicidade

Fotos: foto 1: Reprodução/Twitter/foto 2: Reprodução/Prefeitura de São Paulo


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Maju Coutinho manda papo reto sobre racismo ao noticiar prisão equivocada no Jornal Hoje