Debate

Volkswagen pagará indenização para funcionários vítimas da ditadura no Brasil

por: Redação Hypeness

Em uma reparação histórica, em todos os sentidos, a Volkswagen do Brasil assumiu o compromisso de doar R$ 36,3 milhões a funcionários da empresa perseguidos durante a ditadura militar e entidades de apoio aos direitos humanos. O acordo extrajudicial, firmado por meio de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), foi feito em associação com o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público do Trabalho (MPT). O pacto põe fim aos inquéritos, que tramitam desde 2015, sobre a participação da Volkswagen na delação de funcionários da empresa durante o regime militar.

Celebrar ditadura é a estratégia para quem não tem plano para o futuro

A fábrica da Volkswagen em São Paulo em 1972.

Do valor total da doação, R$ 16,8 milhões serão destinados à Associação Henrich Plagge, formada por funcionários (ou familiares) atingidos pela caçada da empresa durante a ditadura. Os beneficiados pela medida receberão o dinheiro de acordo com critérios pré-estabelecidos por um órgão independente e sob a supervisão do MPT. 

Mais R$ 10,5 milhões serão destinados à entidades que apoiam causas vinculadas aos direitos humanos e projetos de valorização da memória, como o Memorial da Luta por Justiça, da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política (NPMP). A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) também receberá parte do dinheiro para investi-lo em pesquisas sobre a colaboração de empresas com o regime ditatorial.

O maior acervo online sobre a história da Ditadura no Brasil

Montadora alemã vai pagar R$ 36 milhões em reparação histórica por apoiar a ditadura militar no Brasil.

Uma pesquisa encomendada a pedido da montadora alemã concluiu que ao menos seis funcionários da empresa no Brasil foram presos e um chegou a ser torturado na própria fábrica de Anchieta, em São Bernardo do Campo. O pesquisador alemão Christopher Kopper apontou que os fatos aconteceram entre os anos de 1964 e 1965. De acordo com a apuração história, a Volkswagen não participou ativamente do golpe militar, mas apoiou o regime depois que ele foi instituído. O estudo pode ser lido aqui

A Volkswagen também vai pagar R$ 9 milhões aos Fundos Federal e Estadual de Defesa e Reparação de Direitos Difusos. A previsão é que o repasse das quantias seja feito em janeiro do ano que vem. 

De Chico Buarque a Gonzaguinha, 10 músicas proibidas pela ditadura militar

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Desplante: Monica Benini celebra a retirada das próteses de silicone, ‘me reencontrei’