Arte

A nova Mulher Maravilha é uma indígena brasileira

por: Redação Hypeness

A DC Comics anunciou que a nova Mulher Maravilha será Yara Flor, uma indígena brasileira que imigrou para os EUA. Ela vai substituir Diana Prince como a super-heroína amazona na nova saga da empresa, a ‘Future State’. Ainda se sabe pouco sobre a personagem que vai tomar os quadrinhos da DC a partir de 2021.

– Gal Gadot defende menino com tiara e mochila da Mulher Maravilha

Yara Flor assume posto de Mulher Maravilha em ‘Future State’, nova saga da DC Comics que introduz novos personagens no universo de super-heróis já consagrado nos quadrinhos e no cinema

Em ‘Future State’, o Batman não será mais Bruce Wayne – que foi assassinado em uma das últimas reviravoltas da companhia – e o Super Homem será interpretado por John, filho de Clark Kent. Outros personagens também ganharam outras roupagens, mas o destaque para nós brasileiros é esse toque de representatividade que receberemos no mundo dos quadrinhos.

– Mulher Maravilha e o empoderamento feminino das HQs para o cinema

Apesar de não termos ainda muitas informações sobre as origens de Yara e como ela se tornou a Mulher Maravilha, o editor do Superman Group, Jamie S. Rich, revelou algumas informações que indicam que veremos muito Brasil nos próximos números da DC.

“Vamos eventualmente descobrir quais são as tribos Amazonas e que relações elas tem. Yara tem conexão com as Amazonas e parte do que descobriremos é justamente o que faz dela a Mulher Maravilha nessa momento. Ela é brasileira, mas imigrou para os EUA. Apesar de vermos ela como Mulher Maravilha, entenderemos no futuro qual é sua origem e compreender como ela se relaciona com Diana, de onde ela veio e como ela se relaciona com as outras Amazonas”, afirmou à IGN.

– Vestida como Mulher Maravilha, ginasta dá show de habilidade nos EUA

A nova saga será escrita por roteiristas como John Ridley (que escreveu o premiado “12 Anos de Escravidão”) e Meghan Fitzmartin (que foi um dos criadores da série “Supernatural”), além da já consagrada Joëlle Jones.

“O Universo DC sempre foi um terreno fértil para novas e revigorantes interpretações de nossos personagens, e DC Future State definitivamente contribui para esse legado. Quando o evento começar em janeiro, alguns leitores mais experientes não só encontrarão algumas das pistas que já foram lançadas em nossos títulos atuais, mas também encontrarão novas dicas e pistas do que está por vir em 2021″, disse a editora executiva da DC, Marie Javins, em comunicado oficial.

Publicidade

Fotos: Divulgação/DC Comics


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Daiara Tukano, a autora do maior mural feito por uma artista indígena no mundo