Ciência

Asteróide se aproxima da Terra pode ser ‘lixo’ de foguete antigo

por: Redação Hypeness

Há um asteroide em rota de aproximação à Terra que ter tido origem neste mesmo planeta. Especialistas acreditam que, ao invés de uma massa espacial, trata-se de lixo espacial, mais especificamente, o resto de um foguete lançado em direção à Lua há 54 anos. A Nasa, agência espacial norte-americana, se pronunciou afirmando que o objeto fazia parte da missão, que falhou na época.

Em entrevista à agência de notícias AP, Paulo Chodas, diretor do Centro de Estudos da Nasa para Objetos Próximos da Terra, afirmou que o asteroide 2020 SO, como é conhecido, pode ser a parte superior do foguete Centaur, que em 1966 lançou o módulo da Nasa Surveyor 2 em direção à Lua. 

– Asteroide do tamanho de SUV bate recorde ao passar menos de 3 mil km da Terra

O foguete Centaur, da NASA

Mas ao chegar no satélite, o módulo acabou se chocando porque um de seus propulsores não acendeu. Já o foguete teria passado pela Lua e entrado em órbita ao redor do Sol, tornando-se lixo espacial.

– Neve cobre montanhas, bate recorde de 2013 e cidades registram até -8ºC; veja fotos e vídeos

A suspeita de Chodas se dá devido a alguns fatores, como o tamanho estimado do objeto observado, que teria menos de dez metros (o foguete possuía oito metros). De acordo com a AP, os cientistas nunca mais tinham avistado o Centaur — provavelmente até o mês passado, quando um satélite no Havaí descobriu um objeto misterioso vindo em nossa direção. 

O objeto estaria se aproximando da Terra a uma velocidade de 2.400 km/h, uma velocidade considerada baixa para um asteroide. Quando o objeto se aproximar mais, os astrônomos poderão mapear melhor sua órbita e determinar o quanto ele é empurrado pela radiação e efeitos térmicos da luz solar.

– Campo magnético da Terra está mudando mais rápido que se sabia; entenda

Caso seja de fato o velho Centaur, essencialmente uma lata leve e vazia, ele se moverá de maneira diferente de uma rocha espacial, normalmente pesada e menos suscetível a forças externas.

De acordo com a AP, é assim que os cientistas normalmente diferenciam asteroides de lixo espacial, como partes de foguetes abandonadas. As dificuldades para essa diferenciação está no fato de ambos aparecerem apenas como pontos em movimento no céu.

Publicidade

Foto: Divulgação / Nasa


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Ele descobriu uma senhora de 92 anos vivendo na zona de exclusão de Chernobyl com seu filho