Entrevista Hypeness

‘Descaso com a saúde pública’, diz ator da série ‘Sob Pressão – Plantão Covid’ sobre autoridades

por: Rafael Oliver

O acontecimento que marcou o ano de 2020 jamais será esquecido. E se tem alguém que merece ser lembrado para sempre são as heroínas e os heróis dessa história. Na linha de frente do combate ao covid-19, os profissionais de saúde estão entre os grupos mais vulneráveis às consequências da pandemia. Arriscam a vida para salvar o próximo. E em diversas situações, ainda são hostilizados por negacionistas e fanáticos. Mas não demorou para o mundo reconhecer a importância dessas pessoas. E por aqui, eles também ganharam uma grande homenagem. A série ‘Sob Pressão’ voltou ao ar com uma edição especial: ‘Sob Pressão – Plantão Covid’. São dois episódios inéditos para homenagear profissionais de saúde que atuam no combate ao novo coronavírus.

Sucesso na TV e no Streaming, a premiada série ficou famosa por retratar questões da saúde pública do país. Nessa edição especial, os capítulos foram escritos como uma homenagem a todos que atuam na linha de frente contra a doença que vem assolando o mundo. Os novos episódios trazem a visão da equipe médica sobre o problema, mostrando que por trás das máscaras existem profissionais de saúde atuando sob pressão. E para falar mais sobre a nova produção da Globo, conversamos com o Julio Andrade, que ao lado de Marjorie Estiano, protagoniza a série na pele do Dr. Evandro.

Hypeness: Interpretar um médico em plena pandemia: esse trabalho vem com uma responsabilidade ainda maior? Além de homenagear os profissionais de saúde, espera que a série possa contribuir de alguma forma, como por exemplo, com informações importantes, de utilidade pública?

Julio Andrade: Interpretar um médico foi um dos maiores desafios da minha trajetória. Eu tenho muito a agradecer por isso, essa chance de poder viver esse tema tão importante para uma sociedade. São dois episódios de utilidade pública que a gente traz muitas coisas que já foram ditas, mas que estamos sublinhando na ficção para as pessoas entenderem um pouco o que acontece dentro de um hospital de campanha, pois as pessoas que estão lá fora não sabem. Isso vai ser de extrema importância. Assim como esses cuidados básicos que a gente tem que ter com essa pandemia. Estamos aqui graças a isso. Estamos há um mês filmando pois estamos seguindo um protocolo, passando álcool nas mãos, usando máscara. Se não tivéssemos fazendo isso, talvez eu estivesse infectado e não poderia estar fazendo esse trabalho. Vai, no mínimo, deixar um legado de cuidados que a gente precisa ter.

Hypeness: Negacionismo do governo. Relaxamento e irresponsabilidade de parte da população. Médicos e enfermeiros sendo hostilizados na rua. Podemos dizer que hoje, o profissional de saúde como Dr. Evandro, também está numa espécie de ‘Um contra Todos’ (título de outra série protagonizada pelo ator)?

Julio Andrade: Não consigo fazer esse paralelo, mas concordo com essa coisa… Temos um representante às avessas, que não acredita em nada, somente no próprio umbigo, nos amigos… Que acredita em um Brasil que não existe, que quer ser cópia dos Estados Unidos. A gente precisa ter a consciência de que somos um país diferente. Sobre nossos representantes e as pessoas que hostilizaram os médicos, não tenho nem resposta para isso… Não consigo conceber. É como se vivessem em um mundo paralelo. Como que a gente pode estar tão dividido? Eu não consigo entender esse descaso com a ciência, com o ser humano… É muito triste o que estamos vivendo, ter que estar falando desse assunto principalmente nesse momento de pandemia.

Hypeness: A pressão sob os profissionais de saúde é maior do que nunca. Na sua opinião, quem mais deveria estar sendo pressionado nesse momento?

Julio Andrade: Boa essa pergunta. Primeiro, acho que os profissionais de saúde não deveriam estar vivendo pressão nenhuma. Antes da pandemia a pressão já existia… O governo sempre teve um descaso com a saúde pública. Se não fosse o SUS (Sistema Único de Saúde), o que seria da gente? Seria um caos, dobro de morte… Isso já existe há muito tempo. Agora que veio à tona. A gente tinha que ter todo o suporte para essas pessoas trabalharem. Mas não temos.

H: Dr. Evandro era cético. Essa mensagem que a natureza está nos dando, pode mudar alguns conceitos dele? E Julio, como enxerga tudo isso?

Julio Andrade: Já mudou drasticamente. A gente se viu muito frágil… Não temos noção do que vai ser a vida depois dessa pandemia. Aquela vida que a gente  tinha já estava em um momento de aceleração. A gente não sabia porque estávamos correndo, pra onde, que lugar é esse? Isso tudo fez com que a gente baixasse a bola, olhasse para dentro da gente… Hoje eu me vejo outra pessoa. isso expôs um monde de ferida. Estamos falando de racismo, de situações estruturais que precisam ser mudadas no mundo. Essa pandemia que trouxe isso. Fez a gente parar e olhar para o que está acontecendo no Brasil e no Mundo. Mas falando do Evandro, com certeza, ele tem que mudar. Assim como eu mudei, você mudou…

H: Embora sejam apenas 2 episódios de ‘Plantão Covid’, você pode dizer que o Dr. Evandro, a Dra. Carolina e todo o corpo médico da trama venceram o coronavírus?

Julio Andrade: Ninguém venceu. A gente não sabe o que vai ser. Tivemos inclusive que mudar algumas cenas, porque o quadro da doença mudou. Esse mistério vai se estender durante muito tempo. Os tratamentos, as medicações vão mudando. A gente ainda não venceu e falta muito pra vencer. O vírus é traiçoeiro, uma incógnita.

Além de ser exibida pela TV Globo, a série também está disponível na plataforma GloboPlay.

Publicidade

Agradecimentos: Julio Andrade, Fabiana Fuchs, Fabi Silva e Comunicação Globo.

Fotos: Site de Imprensa Globo


Rafael Oliver
Publicitário de formação, com passagens por grandes agências, também atua por vocação na área da comédia. É redator, roteirista e humorista . Encontrou em San Diego, na Califórnia, seu segundo lar. Está sempre por lá. Vive uma busca incessante por novas experiências. E está longe de parar.


X
Próxima notícia Hypeness:
Casagrande emociona com depoimento sensível e honesto sobre morte de Maradona