Debate

Ela ganha R$ 56 mil por semana vendendo água de banho, calcinhas e vídeos soltando pum

por: Yuri Ferreira


Ela era uma cabeleireira que começou a vender conteúdo adulto na internet e quando percebeu, estava fazendo mais de 200 mil reais por mês vendendo conteúdo adulto e algumas outras coisinhas mais na internet. Para atender aos desejos de fetiches de fãs ao redor de planeta, a modelo Emily King vive uma uma rotina apertada que vai da venda de simples nudes até a produção em escala de sua água de banho. 

– Mia Khalifa fala em conteúdo seguro ao entrar em plataforma de venda de vídeos adultos

Não podemos mostrar a parte debaixo dessa foto porque esse não é um post NSFW. Mas o conteúdo de Emily, certamente é: e a deixou rica

Os mais de 2 milhões de seguidores de Emily no Instagram recebem em seus feeds imagens bastante sensuais da modelo, que não se priva de exibir a bunda, a calcinha, os pelos pubianos e os seios na rede social, principal porta de entrada para seus novos clientes, que desejam ver um pouco mais de seu corpo.

– Nova Zelândia (outra vez) mostra criatividade para falar aos jovens sobre pornô

“Não tinha me tocado que iria fazer muito dinheiro no começo, mas depois comecei a fazer mais e ficar sedenta quando o dinheiro o fluxo aumentou”, contou ao Daily Star.

A legião de homens que admiram o conteúdo de Emily está disposta a pagar por ver a modelo – que conserva um corpo bastante alinhado com o padrão de beleza – fazer coisas outras que não envolvendo somente sua nudez: vídeos de peidos, pés e até potes com água do banho de Emily podem ser adquiridos com uma simples DM.

“Adoro chocar as pessoas. Recebo uns pedidos doidos dos fãs o tempo todo, pedindo pela minha calcinha, água do meu banho. Alguns gostam de vídeos dos pés, outros de me ver soltando pum na câmera ou arrotando. É muito bom saber que há milhares de homens em todo o mundo me amando o tempo todo – é o tipo de coisa que aumenta a autoestima”, conta.

– Por que busca ‘mulher negra dando aula’ no Google leva à pornografia

Os preços são altos: para cada foto de pé, 20 dólares. Para cada vídeo, 50 dólares. Para vídeos de Emily arrotando ou peidando, são 50 dólares com roupa. 150 sem roupa. Para vídeos nua ou dormindo na câmera, são 20 dólares por minuto.

Se você quiser acompanhar o trabalho de Emily, siga seu perfil no Instagram:


Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Repórter da Globo é mantida refém por fiéis e pastor em igreja evangélica no Pará