Debate

Entregador é vítima de racismo: ‘esse preto não vai entrar no condomínio, manda chamar um branco’

por: Redação Hypeness

“Esse preto não vai entrar no meu condomínio”. Essa foi a mensagem que um usuário do iFood enviou à hamburgueria Ham Burger após o motoboy Elson Oliveira Santos tentar fazer a entrega do pedido. A conversa foi printada pela gerente da loja, que administrava o chat do iFood e decidiu denunciar o racismo nas redes sociais.

O caso aconteceu no domingo (25) e foi publicado por Ana Carolina Borges na segunda-feira (26). Depois de o cliente dizer que “Esse preto não vai entrar no meu condomínio”, chamar o entregador de macaco e pedir um motoboy branco, o restaurante falou que não tolerava racismo e não faria a entrega. O cliente respondeu “Adeus. Não uso restaurante judaico”.

A história repercutiu nas redes sociais e lembrou o caso de Matheus, entregador que foi vítima de racismo em um condomínio de luxo em São Paulo. Relembre a história:

– Motoboy é vítima de racismo de homem branco: ‘Você tem inveja disso aqui [minha cor]’

Mensagens racistas e antissemitas foram enviadas para restaurante no iFood

“Entramos em contato com o cliente via chat e as ofensas ocorreram por lá mesmo. Onde o cliente disse que não aceitaria um “macaco” entregar o pedido dele e exigiu um entregador branco. Nesse momento cancelamos o pedido do racista e falamos para o Elson retornar para a loja e contamos o motivo pra ele”, afirmou Éder Leandro Rocha, dono da hamburgueria Ham Burger à Catraca Livre.

– Coronavírus fez entregadores de delivery trabalharem mais e receberem menos

Ana Carolina explicou a Elson o que havia acontecido. Ele afirmou estar muito sentido com o caso. “Na hora, não acreditei. Voltei de cabeça baixa. É muito dolorido quando acontece com você. Você não espera que isso vá acontecer, porque tem muitos meios de comunicação que falam sobre isso e as pessoas continuam com esses atos”, lamentou o entregador à TV Anhanguera.

Ana Carolina, Elson e Éder Leandro Rocha, dono da hamburgueria, abriram um B.O por racismo em uma delegacia em Goiânia. A delegada Sabrina Leles afirmou que vai pedir ao aplicativo os dados do cliente responsável pelo pedido para abertura de inquérito.

O condomínio de luxo afirmou que vai pedir ao iFood os dados do cliente: “O residencial também solicitará ao aplicativo de entrega de comida que informe a localização exata do cliente na hora do pedido, pois seu sistema permite que o solicitante esteja em local diferente do endereço da entrega”, diz o comunicado.

– Fuzil apontado na cara de repórter da CNN expõe racismo endêmico da sociedade brasileira

Confira a postagem original de Ana Carolina e o recado de Elson, vítima de racismo, no Twitter:

Publicidade

Fotos: Reprodução/TV Globo e Instagram


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Escritor é alvo de censura e terá conta no Twitter suspensa por críticas contra Igreja Universal