Arte

Jorge Amado vetou Carolina Maria de Jesus em sua casa por ter vendido mais livros que ele

por: Yuri Ferreira

Carolina Maria de Jesus e Jorge Amado: dois dos maiores nomes da literatura brasileira em conflito. Segundo Vera Eunice de Jesus, professora de literatura e filha da icônica escritora periférica, um dia Jorge Amado barrou Carolina de entrar em sua casa. Segundo Vera, o escritor de ‘Dona Flor e Seus Dois Maridos’ ficou injuriado por ver Carolina vendendo mais livros que ele em uma feira literária.

– Livro é coisa de elite? ‘NÃO!’, dizem coletivos periféricos, professores e economistas

Jorge Amado ficou dodói por Carolina Maria de Jesus ter superado o baiano em vendas durante uma Feira Literária

A autora de ‘Quarto de Despejo’ colocou muita gente de cabelo em pé com sua literatura pura que relatava a dura vida de uma família pobre na favela do Canindé, em São Paulo. Em uma época em que boa parte da população brasileira era analfabeta, ver uma escritora surgindo das camadas mais pobres da população era inédito e a verve literária de Carolina Maria de Jesus botava muito playboyzinho do chinelo.

– Carolina Maria de Jesus terá obra publicada com supervisão da filha e de Conceição Evaristo

Vera Eunice de Jesus deu uma entrevista ao Guia Negro, projeto do Catraca Livre, e contou um pouco da história da interação que teve com a literatura desde criança. Uma das histórias envolve esse entrevero entre Jorge Amado e sua mãe:

“Foi minha mãe e eu para o Rio de Janeiro e eu lembro que nós chegamos na casa dele, estava à noite, uma escuridão. Minha mãe tocou a campainha e a empregada dele veio e falou pra minha mãe: ‘Olha, o Jorge Amado falou que aqui não é para você entrar’. Eu lembro bem nisso, eu tinha uns oito anos’”, contou. Segundo Vera, Amado ficou sentido porque convidou Carolina para a feira literária e acabou vendo a autora vendendo mais do que ele (ego de homem é f*da, né?).

– Livro de Carolina Maria de Jesus se torna bibliografia obrigatória em duas das mais importantes universidade do Brasil

Vera ainda contou de uma interação que Carolina Maria de Jesus teve ocm Clarice Lispector, considerada por muitos a melhor escritora da literatura brasileira. “Minha mãe chegou humilde perto dela disse: ‘Olha, eu me sinto até humilde perto de você, por que você é uma grande escritora’. E ela fala respondeu: ‘Não, grande escritora é você, porque você escreve sobre a realidade’”, relatou.

Confira a entrevista na íntegra:

Publicidade

Fotos: Montagem/© Getty Images/UFMG


Yuri Ferreira
Jornalista formado na Escola de Jornalismo da Énois. Já publicou em veículos como The Guardian, UOL, The Intercept, VICE, Carta e hoje escreve aqui no Hypeness. No twitter, @porfavorparem.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Por trás das mortes de mães em filmes da Disney existe uma história real e trágica