Inspiração

O cão ativista Negro Matapacos morreu há três anos, mas continua sendo lembrado no Chile

por: Redação Hypeness

Símbolo de manifestações estudantis que aconteceram em Santiago, no Chile, em 2010, o cachorro vira-lata Negro Matapacos morreu em 2017, mas continua lembrado por todo o país. Conhecido pela lealdade aos estudantes e pela rebeldia contra policiais, o cão recebia cuidados e carinho de alunos das universidades pelas quais transitava e de comerciantes e moradores da capital.

Batizado a partir da gíria chilena “pacos”, que identifica policiais, o cão ativista morreu devido a doenças relacionadas à idade avançada.

– ‘Negão’, o fiel cachorro que permanece na porta de hospital meses depois da morte do dono

Segundo relatos registrados no documentário “Documental Matapaco” (2013), Negro sempre estava presente durante as manifestações estudantis por melhores condições na educação.

Por conta dos bravos latidos e da valentia frente às forças do Estado, o cachorro se tornou ícone da revolta jovem chilena e sua imagem passou a simbolizar o poder do movimento.

– Vira-lata caramelo teve reconhecimento devido e é eleito mascote da ‘Copa América’

Amplamente visto e fotografado com uma banda vermelha no pescoço, Negro Matapacos é constantemente representado artisticamente em graffitis, tatuagens, desenhos e cartazes no Chile e também em outros países da América Latina.

Para acompanhar artes em homenagem ao Negro Matapacos, basta visitar a hashtag “#negromatapacos“, no Instagram.

Assista ao documentário “Documental Matapaco” logo abaixo:

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A tocante amizade entre Drica Moraes e seu doador de medula: ‘a gente se fala todo dia’