Debate

Paulo Vieira desabafa após fim de humorísticos da Globo: ‘preciso ficar longe das corporações, da Zona Sul’

por: Karol Gomes

O humorista Paulo Vieira, usou as redes sociais, nesta quarta-feira (15), para desabafar sobre a decisão da TV Globo de decretar o fim dos atuais programas humorísticos da emissora: “Zorra” o “Fora de Hora” – ele atua em ambos – e “Escolinha do Professor Raimundo”.

“É muito difícil ver isso acontecer sem se culpar, principalmente pra uma pessoa como eu que nunca esperou por nada. Eu nunca esperei a benção de ninguém pra fazer alguma coisa, nunca contei com esse ‘crédito’”, desabafou o humorista. 

– Apresentadora da Globonews expõe racismo de ex-colega de trabalho: ‘A vida dá voltas’

Vale lembrar que outro projeto do humorista na Globo, o “Se Joga”, também foi cancelado. Ele foi retirado do ar na TV aberta no início da pandemia do novo coronavírus e não retornou. 

– Reportagem gordofóbica da Globo que viralizou mostra que muita coisa mudou desde os anos 90

A Globo prepara um novo projeto de humor para entrar no ar em 2021. A decisão foi justificada devido ao processo de corte de despesas da emissora. Ainda não foi divulgado se Vieira poderá se envolver no processo de criação. 

Nas redes sociais, o ator falou sobre sua necessidade de ficar “longe das corporações da Zona Sul”, se referindo a posição de privilégio em que a Rede Globo se localiza no Rio de Janeiro e sugerindo que deseja buscar novos rumos para sua carreira. 

– Fala de Rodrigo Bocardi mostra força do racismo estrutural no Brasil

Ele também confessou que é “intenso demais” ao falar dessa sua fase profissional, e pediu para não ser consolado. “Não vem querendo me consolar não que me dá vergonha”, finalizou.

Publicidade

Foto: Reprodução / Instagram


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Fundadora do Nubank diz que é difícil contratar negro e que não quer ‘nivelar por baixo’