Debate

Professor impede aluna de amamentar durante aula online e coordenadora intervém

por: Karol Gomes

Se já era difícil conciliar trabalho, estudos e maternidade, imagina em tempos de pandemia do novo coronavírus, em que grande parte das tarefas passaram a ser de forma remota e online? É o caso da estudante universitária Marcella Mares. 

Em um relato no Facebook, ela contou que um de seus professores da faculdade exigiu que os alunos mantivesse câmeras e microfones ligados durante a aula online. Até aí, tudo bem: Marcella consentiu, mas explicou que precisaria desligar algumas vezes para amamentar a filha. Ao que o professor respondeu: “Fico feliz em saber que você pode ter sua câmera e microfone ligados, mas, por favor, não amamente sua filha durante a aula porque não é o que você deveria fazer. Faça isso depois da aula”

– Mãe naturalista é proibida de ver filho por causa de alimentação vegana e se diz alvo de racismo

A universitária contou ainda que, após o ocorrido, entrou em contato com Lorraine Smith, coordenadora da faculdade, e dias depois o docente enviou um e-mail à ela pedindo desculpas. “Lamento o transtorno em relação à sua intenção de amamentar seu bebê. A partir de agora, você tem o direito de amamentar seu bebê a qualquer momento durante as aulas. Você pode desligar a câmera a qualquer momento, conforme necessário”, respondeu.

Marcella Mares compartilhou uma foto amamentando a filha junto com seu relato no Facebook

– Bela Gil tem foto nua com o filho removida do Instagram e expõe machismo de plataformas

Segundo apuração da CNN Brasil, a faculdade informou que o docente não sabia sobre a lei do aleitamento materno do estado. Se bem que um pouquinho de senso e empatia já facilitaria bastante as coisas, não é mesmo?

“O docente não conhecia a lei do aleitamento materno e agora entende que sua diretriz não era correta. A lei da Califórnia exige que as escolas acomodem os alunos para condições relacionadas à gravidez e ao parto, incluindo a lactação. A acomodação inclui fornecer o tempo longe das aulas para amamentar sem penalidades acadêmicas. Trabalhamos com o professor para garantir que os direitos [de Marcella] não fossem violados”, informou a instituição em comunicado para o canal. 

– Facebook cita Justiça ao suspender conta de jovem estuprada no Cafe de la Musique

Ainda de acordo com a CNN, Marcella trancou a disciplina esse semestre por outros motivos, mas pontuou que espera que a faculdade tome outras medidas com relação ao caso. 

Publicidade

Foto: Arquivo Pessoal


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Após pressão popular, Bolsonaro revoga decreto para privatização da atenção básica