Debate

Repórter da Globo é mantida refém por fiéis e pastor em igreja evangélica no Pará

por: Redação Hypeness


Uma equipe da TV Liberal, afiliada da Globo no Pará, foi mantida refém por fiéis da Assembleia de Deus no Pará. A repórter Nathália Kahwage e o cinegrafista Wanderley Prestes abriram um B.O na polícia após as cenas de terror durante o exercício da profissão após uma tragédia que aconteceu no bairro de Curio-Utinga, em Belém, capital do estado.

– Caso Robinho: jornalistas da Globo tem número vazados e sofrem ataques

Repórter foi mantida em cárcere privado e cinegrafista foi ameaçado de morte por pastor evangélico da Assembleia de Deus

Após graves enchentes na região de Curio-Utinga, a equipe de reportagem foi enviada a campo para reportar os estragos da tragédia. Após serem autorizados por um obreiro a entrar na Igreja, os repórteres foram abordados por um grupo de pessoas e um auto-denominado pastor que exigiu que os jornalistas não exercessem sua profissão. Logo após, o homem afirmou que eles só poderiam abandonar o templo religioso com a chegada de policiais.

Nas gravações, o pastor diz “Você não vai sair”. Nathália respondeu: “Eu vou processar!. Que palhaçada é essa? Isso aqui é cárcere privado!”. Tentando abandonar o local, fieis da igreja tentaram retirar os equipamentos de trabalho de Wanderley.

– Jornalista agredida em protesto contra quarentena faz BO e diz que não vai parar

“[A gente] tentava andar em direção à porta, porém eles seguravam pelo braço e ombro. As pessoas começaram a tentar tirar a câmera das mãos de Wanderley. O homem (pastor) passou a ameaçar, dizendo que se se a matéria fosse ao ar ele iria matar Wanderley”, contou a repórter à TV Liberal. Logo após, eles registraram um b.o contra o homem.

Confira o vídeo do ataque:

A Assembleia de Deus não se pronunciou. A TV Liberal publicou uma nota de repúdio em suas redes sociais:

“No decorrer da cobertura sobre os estragos ocasionados pela chuva, a equipe entrou no local para mostrar a igreja que foi destelhada, e as telhas atingiram algumas casas da vizinhança por causa da chuva no bairro do Curió-Utinga, Adentraram com autorização da Defesa Civil e de um membro da igreja. Os dois profissionais estavam fazendo imagens no terceiro andar do templo quando um homem que se intitulou pastor da igreja e outras pessoas também integrantes da igreja surgiram, dizendo que os profissionais não tinham autorização para estar no templo. Ameaçaram a equipe e mantiveram-nos trancados sob ameaça no local”.

– Bolsonaro ameaça jornalista e lembra general da ditadura militar: ‘Encher tua boca de porrada’

“O papel do jornalismo é estar junto da comunidade e a equipe estava realizando este trabalho. A TV Liberal acredita que toda essa violência injustificável e covarde decorre da intolerância e da incapacidade de compreender a atuação jornalística, que é a de levar informação aos cidadãos. Tal atitude feriu a liberdade de expressão e de imprensa. Além de atentar contra a equipe jornalística, estas pessoas atacaram o direito da sociedade de ser livremente informada. A liberdade de imprensa e o direito à informação são básicos nas sociedades democráticas, e estão sendo desrespeitados pelo autoritarismo. Sem jornalismo, não há democracia”, afirmou a nota da emissora televisiva filiada à Globo.

Confira a postagem original:

View this post on Instagram

A TV Liberal vem a público manifestar seu repúdio à violência sofrida pela Jornalista Nathália Kahwage e o cinegrafista Wanderley Prestes. Eles foram vítimas de cárcere privado no último sábado (17), quando faziam uma reportagem sobre as chuvas na capital. No decorrer da cobertura sobre os estragos ocasionados pela chuva, a equipe entrou no local para mostrar a igreja que foi destelhada, e as telhas atingiram algumas casas da vizinhança por causa da chuva no bairro do Curió- Utinga.Adentraram com autorização da Defesa Civil e de um membro da igreja. Os dois profissionais estavam fazendo imagens no terceiro andar do templo quando um homem que se intitulou Pastor da igreja e outras pessoas também integrantes da igreja surgiram, dizendo que os profissionais não tinham autorização para estar no templo. Ameaçaram a equipe e mantiveram-nos trancados sob ameaça no local. O papel do jornalismo é estar junto da comunidade e a equipe estava realizando este trabalho. A TV Liberal acredita que toda essa violência injustificável e covarde decorre da intolerância e da incapacidade de compreender a atuação jornalística, que é a de levar informação aos cidadãos. Tal atitude feriu a liberdade de expressão e de imprensa. Além de atentar contra a equipe jornalística, estas pessoas atacaram o direito da sociedade de ser livremente informada. A liberdade de imprensa e o direito à informação são básicos nas sociedades democráticas, e estão sendo desrespeitados pelo autoritarismo. Sem jornalismo, não há democracia.

A post shared by TV Liberal (@tvliberal) on


Publicidade

Fotos: Reprodução/Instagram e Foto 1: Reprodução/TV Liberal


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Passada eleição, SP vai regredir de fase na quarentena para brecar pandemia