Debate

Tadashi Kadomoto: ‘guru da meditação na pandemia, é acusado de estupros

por: Karol Gomes


Tadashi Kadomoto, conhecido como “guru da meditação na pandemia” se tornou réu de um julgamento pelo crime de estupro de vulnerável. A Justiça de São Paulo aceitou denúncia do Ministério Público após acusação de uma ex-aluna. A equipe da GloboNews foi procurada por outras mulheres que também se dizem vítimas dele.

As lives nas redes sociais do terapeuta costumam atrair milhares de seguidores com mensagens de autoconhecimento. Ele também atua há quase 30 anos fazendo terapia transpessoal, que usa hipnose, meditação, regressão e relaxamento. Em nota, a defesa de Kadomoto afirmou que “em toda a sua reconhecida trajetória profissional, jamais recebeu solicitação de esclarecimento sobre qualquer fato e nenhuma denúncia formal até o momento”.

– PM digital influencer morta por marido e influenciadora queimada por ex em live são vítimas do machismo

Durante a madrugada desta segunda-feira (12), Kadomoto postou um vídeo em uma rede social para comentar o caso. Ele nega abusos e afirma que estará à disposição da Justiça. O terapeuta também disse que se afastou de suas atividades.

– Pandemia por coronavírus tem aumento de feminicídio; Hashtag expõe casos no Twitter

Uma ex-aluna e também paciente de Tadashi Kadomoto procurou o Ministério Público no fim do ano passado para fazer a denúncia. Ela contou que foi estagiária no instituto que leva o nome do terapeuta e que também buscou atendimento em uma clínica dele para tratar distúrbios alimentares.


A mulher afirmou que foi vítima de vários abusos sexuais durante 7 anos de tratamento e treinamento. O advogado da vítima, Luiz Flávio D’Urso, afirmou que os problemas dela pioraram com os abusos. “Em vez de melhorar, ela piora… Piora a anorexia, não encontra o conforto buscado. Pelo contrário, ela encontra uma angústia que se amplia. Ela não via nada, estava totalmente envolvida por ele e foi vítima de abusos sexuais. Isso tudo aconteceu sem a consciência dela e sem nenhuma capacidade de resistência”, disse ele.

– Âncora do ‘JN’ cita feminicídio e critica fãs em fala contra contratação do goleiro Bruno

Depois de ouvir testemunhas e coletar provas, a Promotoria denunciou o terapeuta, que responderá na Justiça por 5 estupros. O terapeuta poderá se defender no processo, que entra em uma nova fase de investigação. Caberá à Justiça ouvir as partes e julgar se ele é culpado pelos crimes.

A mulher que fez a primeira denúncia não se pronunciou publicamente. Além de estupro de vulnerável, Tadashi Kadomoto também foi acusado de lesão corporal grave pelos danos psiquiátricos causados a ela.

Publicidade

Foto: Reprodução / Instagram


Karol Gomes
Karol Gomes é jornalista e pós-graduada em Cinema e Linguagem Audiovisual. Há cinco anos, escreve sobre e para mulheres com um recorte racial, tendo passado por veículos como MdeMulher, Modefica, Finanças Femininas e Think Olga. Hoje, dirige o projeto jornalístico Entreviste um Negro e a agência Mandê, apoiando veículos de comunicação e empresas que querem se comunicar de maneira inclusiva.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Beijo entre menina de 13 famosa no TikTok e menino de 19 viraliza e levanta debate na web