Arte

Agenda Hype em casa: Feira Preta, SIM SP e Path com programação potente e virtual

por: Gabriela Rassy

Essa segunda onda depois de uma primeira que nunca acabou nos fizeram manter a divulgação dos eventos em formato online. ainda estamos em tempos de nos protejer e ficar em casa, mas isso não impediu que alguns dos mais interessantes festivais acontecessem de forma virtual. A Feira Preta já começou e vai até dezembro recheada de atrações afirmativas e necessárias. Já o Path inaugura o formato online para as mesas de discussão sobre os mais diversos e urgentes temas.

A SIM SP, nossa semana queridinha da música em São Paulo, abre caminhos para ser ouvida pelo mundo todo com cerca de 300 showcases. Por falar em música o TNT Stage chega junto com shows de Karol Conka e Rael, e o UNIDAS: Mulheres em Diálogos tem papo reto com mulheres poderosas e shows de Preta Rara e Brisa Flow.

Vem na minha!

#lives

Feira Preta 2020 | Redes @feirapretaoficial
#FeiraPretaOcupa de 20/11 a 30/11
Festival Feira Preta de 01/12 a 10/12
Grátis
A Feira Preta, maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América, ganha um novo formato em 2020: será totalmente online. Com o tema “Existe um futuro preto!”, em sua 19ª edição, o evento passa pelo desafio de se reinventar durante a pandemia sem perder sua essência, com o objetivo de marcar 2020 com bons momentos. Por conta disso, será transmitida por diferentes plataformas e redes sociais como TikTok, Spotify, YouTube, Facebook, Instagram, passando por aplicativos de relacionamento que irão co-criar conteúdos com curadoria Feira Preta. Já o Festival Feira Preta, que pela primeira vez terá patrocínio da Lei Rouanet, traz uma rica programação artística e cultural focada em afrofuturismo e afropresentismo, com mais de 100 atrações nacionais e internacionais, entre shows, hackathon, workshops, talks e painéis.

Programação completa aqui!

SIM São Paulo | Portal SIM
Sábado e Domingo, 28 de novembro, das 14h às 00h
Grátis
A maior feira dedicada aos negócios da música na América Latina, chega à 8ª edição em formato online, e acontece até 6 de dezembro. A programação conta com 70 painéis, entre palestras, debates, workshops e meetups com convidados de diversos países – que discutem o cenário atual, tendências e possíveis soluções -; e cerca de 300 showcases de artistas do mundo todo. No sábado, dia 28, a SIM apresenta uma programação de 10h de shows, das 14h às 20h, de artistas colombianos, uruguaios, brasileiros e, especialmente, uma seleção de música indígena, de tribos norte-americanas, chilenas, mexicanas e também brasileiras. Destaque para a atração “A Voz Indígena Global & International Indigenous Music Summit”, que encerra o evento às 22h com uma sequência de artistas indígenas de tribos como Navajo (EUA), Lumbee-Tuscarora (EUA), Oaxaca (México), Mapuche (Chile), Guajajara (Brasil), Guaraní (Brasil), Mapuche (Brasil).

Festival Path Digital 2020
24 a 27 de novembro
Grátis
Tendo a inovação no centro de sua curadoria e conteúdos, o festival promove palestras de protagonistas inovadores em suas áreas, em diversos formatos (debates, entrevistas, oficinas, falas solo ou em grupo, entre outros). A edição deste ano abrange temas como empreendedorismo, tecnologias, sustentabilidade, design, transformação social, ativismo, educação, marketing e branding, saúde, entre outros. A cada ano, o seu objetivo principal só cresce: gerar conexões de valor propondo inovações na forma de pensar e agir. Dia 25, às 9h, Alex Atala repensa a nossa relação com a comida, com o tempo e com o dinheiro, criando novos valores. Já no dia 27, sexta, às 15h, esta que vos fala media a mesa Novas Alternativas Alimentares – O Mundo Plant Based.

UNIDAS: Mulheres em Diálogos | YouTube Goethe-Institut Salvador-Bahia
25 a 28 de novembro
Grátis
O fortalecimento da continuada luta pela igualdade de gêneros é o objetivo do evento, que tem Salvador e Berlim como cidades-sedes. Exatamente 40 mulheres das mais diversas trajetórias, representatividades e origens participam da programação no Brasil, que inclui palestras, debates, grupos de trabalho e performances artísticas em quatro blocos temáticos: “Interseccionalidade”, “Direitos das mulheres e igualdade de gênero”, “Violência contra as mulheres” e “Prevenção de crises”. Nomes como Carla Akotirene, Katiúscia Ribeiro, Xenia França, Giovanna Heliodoro, Ana Fontes, Leandrinha Du Art, Keyna Eleison, Livia Sant’Anna Vaz, Carol Barreto e Lourdes Barreto participam em Salvador. A abertura na quarta-feira, dia 25, às 15h, com uma cerimônia transmitida em português, alemão e espanhol, que reunirá Michelle Münterfering, ministra de Estado no Ministério Alemão das Relações Exteriores; Carola Lentz, presidente mundial do Goethe-Institut; Julieta Palmeira, secretária de Políticas para as Mulheres do Estado da Bahia; Sibel Kekilli, atriz e membro-fundadora da rede UNIDAS; e Xenia França, cantora e membro-fundadora da rede UNIDAS. Após as boas-vindas, a pesquisadora Carla Akotirene ministra a palestra oficial de abertura. Neste mesmo dia, um brinde simbólico marca a união de forças e, às 19h, rolam shows da rapper Preta Rara e da cantora ameríndia Brisa Flow. Na sexta-feira, 27, a manhã, a partir das 9h, será sobre “Violência contra as mulheres”, impulsionada por Ana Fontes, empreendedora social, e Preta Rara, rapper, historiadora e escritora. Confira a programação completa aqui.

Preta Rara

PR Summit
Dias 27, 28 e 29 de novembro
Inscrição gratuita
Voltado à profissionais de comunicação, empreendedores e estudantes que querem entender o papel da Comunicação e das Relações Públicas na construção de marcas fortes, o evento possibilitará que os participantes desenvolvam pensamento estratégico, entendam como construir reputação e gerar credibilidade, aprendam a construir marcas fortes e a aplicar as ferramentas de comunicação no seu dia-a-dia de trabalho, independentemente do setor e tamanho do negócio.

Futuros Possíveis
Dias 24, 25 e 26, às 20h30. Dia 27, às 18h30
Inscrições aqui
Grátis
Você já pensou como seria o mundo hoje se decisões históricas tivessem sido tomadas de formas diferentes? Essa é a reflexão que a experiência virtual, imersiva e interativa Futuros Possíveis vai provocar. Desenvolvida por meio de uma parceria inédita entre o Lab de Tendências da Casa Firjan e o Núcleo Pequeno Ato para o evento Summit Firjan IEL + Futuros Possíveis, a atividade convida os participantes a escolher diferentes percursos para enfrentar os desafios das próximas três décadas. Nove atores estarão envolvidos na encenação que vai acompanhar a evolução da sociedade por diferentes décadas: 2020, 2030, 2040 e 2050. Ao entrarem na sala online os participantes serão convocados a pensar em estratégias para encarar os desafios tecnológicos dos próximos anos, como inteligência artificial, biohacking, mente estendida, hiperlongevidade, metaverso, entre outros.

TNT Stage | Youtube da TNT Energy Drink e Canal OFF na Tv
Sábado, dia 28, a partir das 20h
Grátis
Apresentado pelos atletas Chloé, Guilherme Abe e pela cantora Nina Oliveira, o evento ainda conta com as presenças dos DJs Maira Maldjian e Tamenpi. A noite segue com ativações de skate, como a competição no Ramp Jam, e um encontro inusitado entre os atletas, Pamela Rosa e Vini Sardi, e os jogadores de Free Fire, Nobru, Cerol e Samuca. Como música não pode faltar, rolam ainda shows de Eagle-Eye Cherry, Rashid e Karol Conká.

#lançamentos

Muntchako | Cloroquina ina ina
O selo nordestino “CALOOR record” estreia neste mês, levando os primeiros feats do catálogo a todas as plataformas digitais, por meio da Ingrooves, distribuidora digital do mesmo grupo da Universal Music (Vivendi). A chegada ao mercado acontece no dia 20, com o lançamento da música “Cloroquina ina ina”, da banda brasiliense Muntchako, em parceria com o baiano Lucas Santtana e feat da cantora potiguar Luísa Nascim. Sob a direção artística do Dj e radialista Patricktor4, o selo fonográfico pretende apresentar, promover e fortalecer uma outra música brasileira, montada a partir de elementos que sempre estiveram à disposição mas não eram tratados com o devido protagonismo.

Mahmundi | Sorriso Rei
Explorando novas vertentes de seu trabalho, a cantora, produtora e agora diretora criativa Mahmundi, em parceria com a Universal Music, apresenta o projeto “Sorriso Rei”, em celebração ao mês da Consciência Negra. O projeto, feito em sua maioria por pessoas pretas, pretende homenagear e revisitar grandes artistas pretos da música. Os dois primeiros homenageados são Gilberto Gil, que terá seu clássico “Tempo Rei” revisitado por Xande de Pilares, Léo Santana e Priscila Tossan, e Jovelina Pérola Negra, que será homenageada por Mumuzinho, Malía, Mc Zaac e Ruby com a releitura de “Sorriso Aberto”, canção que ganhou o mundo na voz da icônica intérprete.

Juli | Mordaça
Foi após ver seu pai ser vítima de um ato racista, que Juli se inspirou para escrever a música faixa, que sai em parceria com o selo Banana Atômica. A canção surge como uma prova da força, resiliência e celebração do povo preto. A letra deixa exposta a ferida e a força de Juli, que canta: “eu sei bem, não tem a lei um coração/o opressor não se aponta, não em vão/mas sei também que morre preto todo dia/não vou engasgar com as palavras não ditas (…)/eu juro que cada palavra/que de minha boca sair/um racista sai e cala/vocês não vão mais me oprimir”. “Mordaça” teve como inspiração principal o blues, estilo musical conhecido por seu tom melancólico e por ser fundamentalmente um estilo preto, com raízes nas tradições musicais africanas, canções de trabalho afro-americanas e spirituals (canto rítmico dos escravos estadunidenses).

Rael | Do Quintal
Para Rael, criar uma proximidade com os fãs foi algo que se manteve latente neste período de pandemia. Após lançar o EP “Capim-Cidreira (Infusão)”, o cantor e compositor apresenta, agora, um novo formato de interação com o público. Trata-se do projeto audiovisual “Do Quintal”. Gravados diretamente do quintal da casa do artista, em São Paulo, os vídeos semanais – lançados sempre às terças-feiras – trazem duas propostas: uma releitura de alguma música da carreira e um comentário a respeito da mesma canção. A estreia se deu com com uma versão de “Eles Não Tão Nem Aí” (assista aqui a releitura e a história contada por ele), faixa do primeiro disco-solo de Rael, “Música Popular do Terceiro Mundo” (2010).

In Venus | Ansiedade
“Felicidade instantânea trazida por abismos absolutos, uma ideia de falso controle e uma gigante vontade de mostrar ao mundo o que não se é” – assim começa o manifesto que irá acompanhar Sintoma, próximo álbum de estúdio do grupo paulistano de post punk In Venus. Inaugurando o sucessor do elogiado disco Ruína (2017), Ansiedade é mostrada ao público com videoclipe soft gore que aponta diretamente para uma sociedade que precisa ser curada.

Apráticos | Feliz é a Estrada
Com uma poesia que transborda os limites musicais, a banda Apráticos apresenta temas densos de forma leve ao convidar todos para uma conversa sobre tabus sociais em torno do espectro da masculinidade. Flávio Delli e George Costa se reuniram (virtualmente) com influenciadores e fãs para dialogar, debater e expor os impactos das expressões masculinas tóxicas em suas vidas, o que gerou um videoclipe para uma nova música. Intitulada “Feliz é a Estrada”, a faixa teve sua gravação e produção feitas na casa de George.

#canais

Papo de Música com Bia Ferreira
Um mapa da produção musical da cultura brasileira traçado de conversa em conversa e eternizado em vídeos. É assim que o canal Papo de Música desenha seu caminho, se embrenhando na diversidade sonora, estética e social dessa grande terra brasilis. Desde a sua estreia, em 2018, o canal apresenta  uma curadoria diversa e lá se vão 100 episódios. Em novembro, mês da consciência negra, a apresentadora Fabiane Pereira amplia essa proposta com conversas protagonizadas por artistas negros. Nesta semana, a programação chega à última entrevista do mês e traz uma conversa com Bia Ferreira e, na quinta, às 19h, uma live com Amaro Freitas vai ao ar no quadro De Frente com Fabi.

#filmes

Trilha Sonora da Cidade, de Edu Felistoque e Gab Felistoque
Nesta quarta-feira, dia 25, às 19h
O filme ficará disponível no IN-EDIT TV por R$ 3
Para esquentar a estreia de “Trilha Sonora da Cidade”, o diretor Marcelo Aliche e uma das principais personagens do documentário, Lilian Jardim, conversam com Marcelo Aliche e Maurício Gaia, da plataforma IN-EDIT TV, sobre a produção. Com lançamento agendado para às 20h do mesmo dia, o filme mergulha no universo da arena artística mais democrática que existe: a rua.

Bate-papo de Cinema Pontos MIS | Orides, onde ninguém mais
Sábado, 28, às 18h
Grátis
O programa, que traz uma sessão de cinema online seguida por bate-papo ao vivo, apresenta neste sábado, o filme Orides, onde ninguém mais (dir. David Ribeiro, Brasil, 2018, 90 min, Documentário, 14 anos). O longa-metragem em estilo de docudrama conta a trajetória da poeta e filósofa Orides Fontela (1940-1998), desde sua infância em São João da Boa Vista (SP) até seu falecimento. Retrata lugares onde Fontela morou, resgata documentos, histórias e um poema inédito. Para assistir ao filme gratuitamente, que estará disponível entre os dias 26 ao dia 28, basta preencher um cadastro neste link. No sábado, às 18h, acontece (no canal do MIS no Youtube) bate-papo com David Ribeiro (diretor) e Anna Zanetti (atriz), com mediação de Giuliana Monteiro (roteirista, diretora e mestre pela NYU,Tisch School of the Arts).

9º Cinecipó – Festival do Filme Insurgente
30 de novembro e 28 de dezembro
Grátis
Dividido em quatro mostras, os filmes foram separados por eixos: “Derivas”, filmes que trazem algum aspecto de performance; “Retomadas”, produções que se apropriam de arquivos ou reconstroem uma narrativa por meio de outras histórias/imagens; “Vigílias”, que partem do cinema mais realista que enfrenta alguma questão; e “Sonhos”, narrativas que são subvertidas de alguma forma. A sessão de abertura fica por conta do colombiano “Nossa Voz de Terra – Memória e Futuro”(Marta Rodriguez e Jorge Silva), recém restaurado e relançado no Festival de Berlim de 2019. O festival também conta com exibição única e comentada, antes da estreia no circuito comercial, de “Sertânia”, de Geraldo Sarno.

#visuais

Ações inscritas, histórias reescritas | Instagram @diasporagaleria
A exposição apresenta, ao longo do mês de novembro, a obra de 68 artistas negres, de diversos estágios de carreira, pesquisas artísticas variadas e linguagens diversas. O objetivo da exposição é visibilizar, através das redes sociais da galeria, artistas que participaram da primeira convocatória aberta promovida pela Diáspora Galeria, no final de 2019. De lá para cá, artistas e galeria fomentaram uma relação de proximidade e diálogo, tendo em vista o desenvolvimento da trajetória artística desses participantes e a expansão do acesso à informação e ao mercado de arte, que ainda se apresenta muito restrito, em especial para artistas racializades.

#cursos

RE(ORÍ)ENTAR – Novas imaginários
Dias 25, 26 e 27 de novembro, das 19h às 20h
Grátis – inscrições
A agência Iyabá promove em novembro RE(ORÍ)ENTAR – Novas imaginários. O projeto propõe reposicionar o imaginário da mulher negra, das mulheres não-brancas, e das relações sociais que as perpassam através de um trabalho de repolitização da mulher não-branca através da cultura. Nesta semana acontece a segunda etapa do projeto. Um curso voltado para profissionais não-brancas do setor cultural e da economia criativa, ou quem deseja se profissionalizar, sendo transmitido ao vivo pelo Youtube. É gratuito, mas precisa fazer inscrição no site do projeto. Propõe a reflexão sobre como organizar, estruturar e planejar uma carreira artístico-cultural, além de entender a importância do planejamento estratégico, posicionamento, valores e as possíveis formas de compartilhar subjetividades raciais para o público e clientes.

#literatura

MIS Ex-Libris |TV Tupi: do tamanho do Brasil
Domingo, 29, às 17h
Grátis
Um domingo ao mês, o #MISemCasa realiza um bate-papo ao vivo sobre literatura, com curadoria de José Luiz Goldfarb, que visa debater novos suportes tecnológicos – tais como o ebook. O programa MIS Ex-libris convida, em novembro, os escritores Elmo Francfort e Maurício Viel, autores de diversos livros que narram a trajetória da TV no Brasil (que em 2020 completa 70 anos), para debaterem o tema com o público. Durante a live, no canal do MIS no YouTube, todos os participantes que enviarem um e-mail para [email protected] receberão gratuitamente um exemplar autografado da obra TV Tupi, do tamanho do Brasil. 

Meninas que escrevem
O livro foi idealizado e organizado pelas participantes do Clube Nós Marias, clube integrante do Girl Up Brasil, programa de liderança instituído pela Fundação ONU com o objetivo de empoderar meninas adolescentes e desenvolver jovens lideranças femininas. Todas as profissionais envolvidas no processo de produção do livro são mulheres e especialistas em suas respectivas áreas, desde a preparação do texto até a divulgação, passando pelo projeto gráfico e a revisão. As adolescentes, estudantes de Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo, foram as responsáveis por selecionar os textos produzidos por meninas de diversas partes do Brasil e participaram ativamente das etapas do processo da produção do livro, inclusive na escolha da ilustradora da capa, outra adolescente de 17 anos. O resultado de todo esse empreendimento é a reunião dos dezessete contos produzidos por escritoras iniciantes, compondo um mosaico de olhares sensíveis sobre múltiplas experiências femininas.

#cênicas

Prisioneiros do Medo – os bastidores do isolamento | Youtube
Até o dia 21 de dezembro – segundas-feiras, sempre às 19h
Contribuição voluntária
A primeira temporada, que mistura web teatro com websérie, conta com 10 episódios, ligados ao mesmo tema: o enfrentamento do medo ao longo do isolamento social por conta da pandemia da Covid-19.

 

 

Publicidade


Gabriela Rassy
Jornalista enraizada na cultura, caçadora de arte e badalação nas capitais ensolaradas desse Brasil, entusiasta da cena musical noturna e fervida por natureza.


X
Próxima notícia Hypeness:
Agenda Hype em casa: programação online de feriado no clima de celebração da vacina