Sustentabilidade

Animais silvestres como entretenimento causam risco à saúde humana

por: Redação Hypeness

Uma das hipóteses mais fortes sobre o começo da pandemia do novo coronavírus vincula seres humanos a animais silvestres. A origem zoonótica da Covid-19 levanta questões sobre os riscos que envolvem a proximidade com esses bichos. 

Adeus shows aquáticos: o mundo terá enfim seu primeiro santuário de baleias

Entre agosto e setembro deste ano, a Hello Research elaborou um estudo para a World Animal Protection (WAP), organização sem fins lucrativos que atua há mais de 30 anos na preservação do bem-estar animal, para avaliar o nível de consciência da população sobre o tema. 

A pesquisa teve como base a indústria de animais marinhos, como golfinhos, baleias e outros mamíferos, e entrevistou brasileiros que viajaram em 2019 ou pretendem viajar, nos próximos anos, para lugares que promovem a interação com animais em seus programas turísticos. 

O resultado mostrou que seis em cada dez brasileiros reconhecem os riscos à saúde que a proximidade com animais silvestres pode trazer. Por outro lado, 56% dos entrevistados admitiram consumir esse tipo de entretenimento quando viajam. Outros 42% dizem conhecer parcialmente o risco que correm e 1% não acredita que o contágio de doenças seja possível desta forma. 

Noah Cyrus estrela campanha de boicote ao SeaWorld

Para João Almeida, gerente de campanhas da instituição não governamental, o estudo mostra que as pessoas estão mais preocupadas com a saúde própria do que com a vida dos animais em cativeiro. Ele conta que, em todo mundo, cerca de 550 mil animais são criados nessas condições de prover entretenimento

A indústria de turismo também mimetiza essas condições. Isso ocorre também na caça esportiva, na indústria de moda e com os pets (animais de estimação), que exploram a vida silvestre em busca de lucro, sem olhar para as questões de sofrimento animal, de zoonoses e riscos para a saúde e a economia”, disse o gerente da ONG. 

Vítimas das pesca com redes, restam somente 12 golfinhos ‘vaquita’ vivos no planeta

A pesquisa foi encomendada como parte da campanha #MeDeixaSerSelvagem, da WAP. O objetivo é jogar luz ao comércio internacional de animais silvestres e chamar atenção das autoridades de países do G-20. No próximo dia 21 de novembro é celebrado o Dia de Combate ao Comércio Mundial de Animais Silvestres.

 

Publicidade

Fotos: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Jacaré com mais de 300 kg deixa perplexos moradores de vilarejo à beira de lago