Debate

Julgamento de policiais brancos envolvidos na morte de George Floyd poderá ser transmitido

por: Redação Hypeness

Em decisão do juiz de Minneapolis responsável pelo caso dos policiais acusados pelo assassinato do norte-americano George Floydhomem negro que foi morto por estrangulamento sob o joelho de um oficial branco, em maio de 2020 —, o julgamento dos réus acontecerá em conjunto e em frente às câmeras.

– Após assassinato de George Floyd, maioria de conselheiros quer dissolução da polícia de Minneapolis

Segundo informações do “New York Times“, os julgamentos na cidade do Minnesota não costumam ser transmitidos pela mídia. Contudo, o juiz julgou a atitude coerente com o momento de pandemia de coronavírus — que limita o número de pessoas com a possibilidade de estar fisicamente presente no tribunal — e com a relevância nacional e internacional do caso.

Agendado para a próxima primavera do hemisfério norte (que começa em março e termina em junho de 2021), a sessão irá seguir com as acusações contra os quatro ex-policiais presentes na cena do crime: Derek Chauvin (o responsável direto pelo estrangulamento de George Floyd), J. Alexander Kueng, Thomas Lane e Tou Thao.

Da esquerda para a direita: réus Derek Chauvin, J. Alexander Kueng, Thomas Lane e Tou Thao

“Os protestos exigindo justiça para George Floyd continuam”, escreveu o juiz Peter A. Cahill, do condado de Hennepin, em sua decisão.

“Espera-se que, mesmo com alguns tribunais lotados, a demanda de familiares, do público e da imprensa para comparecer ao julgamento conjunto superará a capacidade do tribunal de fornecer acesso significativo.”

O juiz Cahill também garantiu que o julgamento permanecerá — pelo menos por enquanto — em Minneapolis, contrariando o pedido de transferência de local feito pelos réus.

– Policial estrangula jovem negro em SP cena idêntica ao caso George Floyd

Para os quatro acusados, a mudança de local seria necessária por conta da publicidade pré-julgamento e dos protestos em larga escala que ocorreram na região, o que poderia resultar na impossibilidade de ter um julgamento justo na cidade.

Com o intuito de promover segurança no julgamento, o juiz Cahill também ordenou que os jurados permanecessem anônimos e disse que eles serão “parcialmente sequestrados” e ordenados a se dirigir todas as manhãs a um local seguro, de onde serão escoltados até o tribunal.

Faixa pedindo por ‘justiça para George Floyd’, em Minneapolis

Derek Chauvin é acusado de assassinato em segundo grau e de homicídio culposo, podendo pegar 40 anos de prisão se for condenado. Os dois novatos J. Alexander KuengThomas Lane são acusados de auxiliar e de encorajar o homicídio de segundo grau.

Tou Thao, quem se ajoelhou ao lado de Derek e manteve afastados os espectadores que gritavam para que a violência contra George cessasse, também é acusado de auxiliar e de encorajar o assassinato de segundo grau.

Todos os quatro ex-oficiais, que foram despedidos após o incidente, foram libertados sob fiança.

Publicidade

Foto 1: Divulgação/Hennepin County Sheriff's Office, via Associated Press / Foto 2: Getty Images


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Herdeira da Disney diz que ‘tinha vergonha do sobrenome’ ao falar de doação milionária