Inspiração

Mãe viraliza com bonecas inclusivas após não encontrar diversidade no mercado

por: Redação Hypeness

Quando Matilda nasceu, Clare Tawell, sua mãe, ficou desanimada por não conseguir encontrar bonecas que se parecessem com sua filha. A criança, hoje com quatro anos, é surda e Clare procurava brinquedos que usassem aparelhos auditivos iguais o da menina. Foi então que ela decidiu criar brinquedos inclusivos com as próprias mãos. Aos 39 anos, ela comanda a organização sem fins lucrativos Bright Ears UK, no Reino Unido. 

6 iniciativas inspiradoras que promovem a inclusão na educação

Fiquei muito desanimada quando não consegui encontrar uma boneca ou qualquer brinquedo com aparelho auditivo. O que me pareceu foi que a sociedade não considerava a minha filha como alguém importante e, portanto, ela não deveria ser ‘reconhecida’”, disse Clare, em entrevista ao portal do Today Show‘.

Avô com vitiligo cria bonecas inclusivas para acolher crianças com a mesma condição

Além de Matilda, Clare é mãe de outra criança e trabalha como técnica de radiologia. Seu trabalho com as bonecas é feito durante o tempo livre. Tanta dedicação tem um objetivo lindo: permitir que todas as crianças com deficiência tenham brinquedos que se pareçam com elas. 

Esta mãe não conseguia encontrar uma boneca com cabelo natural como o das filhas; por isso decidiu criar uma

Desde o início do trabalho, em 2017, a ativista conseguiu vender mais de dois mil bonecos — e os pedidos têm aumentado cada vez mais. Atualmente, uma parte do estoque está esgotado tamanha demanda recebida. Além de compras individuais, há pedidos por parte de escolas e instituições que querem ensinar seus alunos sobre inclusão.

Clare espera que, num futuro próximo, seus produtos e outros semelhantes sejam encontrados em qualquer loja de brinquedos. 

 

Publicidade

Fotos: Bright Ears UK


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Mulher investe quase R$ 150 mil e gasta mais de 200 horas para tatuar corpo da cabeça aos pés