Sustentabilidade

O dia em que Joaquin Phoenix salvou uma vaca do abate e faz amizade com dono do matadouro

por: Vitor Paiva

Uma parte fundamental da luta por qualquer causa é o diálogo com quem está do lado oposto – não como inimigo, mas sim na intenção de encontra a compreensão, a conciliação, quem sabe a mudança. A prova discreta porém contundente da eficácia do diálogo está na história recente do ator Joaquin Phoenix: ativista pelos direitos dos animais, Phoenix procurou fazer amizade com o dono de um matadouro na Califórnia e, através do diálogo, conseguiu salvar a vida de uma vaca e de seu bebê do destino fatal que parecia inevitável.

Phoenix e a bezerra resgatada

Segundo vídeo registrando o momento, a visita do ator ao matadouro na cidade de Pico Rivera, a 18 km ao sudoeste de Los Angeles, não foi planejada. Phoenix procura conversar com Anthony di Maria, o dono do estabelecimento, sobre a reação dos animais à dor e aos métodos costumeiramente empregados em locais como aquele. O dono do local demonstra dividir com Phoenix parte de suas angústias, e garante que em seu matadouro é aplicado o método mais humano para se executar um animal em todo país – mas ele próprio admite se tratar de uma exceção entre os matadouros.

Anthony di Maria, o dono do matadouro, à esquerda, conversando com Phoenix

“Mas não se trata somente da morte, mas do processo que leva até essa morte”, diz Phoenix, em conversa com di Maria. “É a criação, o transporte, a separação da família” – ao que o dono do local concorda. E diante da notícia de que uma das vacas deu à luz recentemente, ele comenta: “Toda vez que um bezerro nasce na minha propriedade, eu me recuso a separar a mãe de seu bebê. Isso eu não faço”. É nesse, e em outros pontos de concordância entre os dois que Phoenix consegue fazer a diferença – e salvar a mãe e o seu bebê de serem transformados em carne para consumo humano.

O vídeo é de fevereiro de 2020,  e a bezerra havia nascido há somente uma semana. O encontro aconteceu no dia seguinte ao Oscar no qual Phoenix conquistou o prêmio de Melhor Ator por sua atuação no filme Joker – em seu discurso, ele enfatizou as terríveis práticas utilizadas em matadouros contra animais. Vale lembrar que o cuidado desse matadouro em específico, de não matar vacas com bebês recém-nascidos nem os próprios bezerros, é uma exceção dentro da indústria – assim como a abertura para permitir que o ator salve a vida dos animais.

Mãe e filha no santuário para onde foram levadas

A vaca e sua bezerra foram levados para um santuário para animais resgatados na Califórnia, onde foram postas para viver com liberdade e todo cuidado.

 

 

 

 

Publicidade

© fotos: reprodução


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.


X
Próxima notícia Hypeness:
Carne de melancia parece ser última e controversa tendência em 2020