Debate

Policial é suspeito de matar artista negro que separava briga em bairro nobre de SP

Redação Hypeness - 30/11/2020

O artista NegoVila Madalena, um dos maiores nomes do grafite na Vila Madalena, bairro nobre da Zona Oeste de São Paulo, foi baleado e um policial militar é o principal suspeito pelo assassinato. Homem negro Negro, NegoVila era o nome artístico de Wellington Copido Benfati. Ele tinha apenas 40 anos.

– Mulher que deu show de homofobia em padaria e o privilégio branco que João Alberto não teve no Carrefour

Grafiteiro, rapper e skatista: NegoVila é mais uma vítima do racismo e da violência policial em SP

Separava briga quando foi morto 

Segundo o relato de testemunhas, NegoVila separava uma briga em uma distribuidora de bebidas durante a madrugada do último sábado (28). Pessoas que passavam pelo local afirmaram que o policial militar, cujo nome não foi revelado, se envolveu no conflito e disparou para cima para dispersar o entrevero. O artista correu e caiu no chão, e o policial atirou enquanto ele ainda estava caído. Ele não aguentou o ferimento e faleceu.

– Homem morto é coberto com plástico e padaria segue funcionando normalmente

“Quando ele caiu, o policial veio e apontou a arma na direção dele para atirar mais. Foi quando eu coloquei meu corpo em cima do dele e implorei: por favor, não!”, diz a assistente administrativa Luana Cruz de Campos, de 37 anos, à Folha de São Paulo.

Segundo a testemunha, ele não tinha percebido que o artista já tinha sido baleado quando o viu no chão.

Tatiane Cristina Benfati, irmã de NegoVila, acredita que exista um motivo por trás da morte do artista. “O racismo é algo que existe, né, no Brasil. O cara que matou meu irmão é branco. Ele nunca viu meu irmão na vida dele. Ele não tinha nenhum motivo para fazer isso”, disse.

– Atleta do Flamengo e Brasil, estrela do vôlei é seguida por seguranças nas Lojas Americanas: ‘Só porque sou preta’

O incidente aconteceu a poucos metros da 14ªDP, onde o caso foi registrado. O policial foi detido em flagrante. A Secretaria de Segurança Pública afirmou que está investigado o ocorrido e procura entender o que aconteceu. “O caso está sendo registrado pelo 14º DP (Pinheiros), que apura os fatos. A Polícia Militar também instaurou um IPM [inquérito policial militar] para investigar todas as circunstâncias relacionadas à ocorrência”, diz a nota.

Confira homenagens ao artista nas redes sociais:

1.

Quando um skatista se vai, um pouco de todos skatistas vai junto, mas quando é um que conviveu anos junto com a galera…

Publicado por ongsocialskate em Sábado, 28 de novembro de 2020

2.

3.

4.

Publicidade

Fotos: Reprodução/Facebook


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.